Fora do foco?

0
10
Não se pode negar que em 2013 muitas empresas trabalharam com políticas que prezavam pela proximidade com o cliente, com a prática de ouvi-lo para investir em melhoria contínua. Mas, será que isso irá continuar em 2014? O sócio-diretor executivo da Hello Research, Davi Bertoncello, acredita que, por ser um ano atípico devido a Copa do Mundo em junho, o mercado deve focar muito mais em marketing do que nessa proximidade com o consumidor. “Acredito que vai ser um tanto quanto complicado para gestão de relacionamento, principalmente porque os olhares – e consequentemente as verbas – estarão voltadas muito mais a publicidade”, comenta.  
 
Apesar disso, Bertoncello acredita que o futuro deve trazer novas ferramentas que facilitem ainda mais o processo de relacionamento. “O ano de 2014 deve trazer novas ferramentas as quais devemos ficar de olho. Uma espécie de mini revolução tecnológica muito parecida com os próprios ciclos da computação em geral”, afirma o diretor, e acrescenta que não existe mágica para o relacionamento com o consumidor, basta estar atento às tendências. “O que vem mudando são as ferramentas. Mas boas políticas de fidelização são tão simples quanto nos anos 2000. E, cada empresa, tem a sua e guarda a sete chaves”, diz. 
Nesse sentido, para ele o desafio nesse ano continua o mesmo: investir em relacionamento cada vez mais próximo, como uma comunicação one-to-one, já que muitas empresas ainda não se deram conta de sua importância. “Muitos devem entender que se relacionar com seu consumidor, criar um canal exclusivo para isto, não é necessariamente um custo, mas sim um ativo importante, a partir do qual a empresa diminui os interlocutores até chegar ao seu consumidor”, conclui Bertoncello.