Fragrâncias revolucionam o marketing

0
2


Julio Yoon


Grandes lojas do varejo – de calçados a chocolaterias, de artigos esportivos a joalherias – estão descobrindo uma nova forma de se fazer lembrar pelos clientes: o marketing olfativo. Quando uma pessoa entra num ambiente aromatizado, o cérebro imediatamente ativa o sistema límbico, responsável pelas emoções. Sempre que essa pessoa sentir o mesmo cheiro, automaticamente lembrará daquele lugar ou de determinado produto.

Cria-se, então, uma identidade olfativa que podemos chamar de logolf. A sua criação, associando fragrâncias a marcas ou produtos, tem se revelado um recurso de marketing cada vez mais eficiente para a fidelização e a captação de clientes e, no Brasil, já existem empresas apostando e investindo nisso há algum tempo. Essas empresas acabam criando subprodutos com esta fragrância, reforçando ainda mais a identidade olfativa.

Nascida no estado do Rio Grande do Sul, na cidade de Novo Hamburgo, a rede de lojas de calçados Via Uno desenvolveu um logolf e os bons resultados obtidos aqui fez com que a empresa levasse a fragrância para todas as as unidades distribuídas pelo mundo. Como as fragrâncias tipicamente brasileiras são exóticas aos estrangeiros, o sucesso também se repetiu lá fora.

Mas a aromatização de ambientes não está restrita apenas a lugares fechados e pequenos ou aos pontos de venda. Em ambientes mais amplos – como o Teatro HSBC, na cidade de Curitiba, que tem as dependências aromatizadas com uma fragrância capaz de provocar sensação de bem-estar aos freqüentadores – e também em espaços ao ar livre é possível fazer o marketing olfativo.

As fragrâncias podem ser adaptadas para atender os mais distintos conceitos, de acordo com a necessidade e o objetivo de cada cliente, possibilitando a criação de identidades olfativas com total exclusividade para os mais diversos segmentos corporativos.

Porém, para se chegar a uma identidade olfativa, é preciso estudar o ambiente a ser explorado, o público-alvo a ser atingido e o resultado esperado. Concluído o estudo e realizada a ação, o marketing olfativo se revela como o grande diferencial na disputa entre empresas, principalmente nos casos em que os produtos e serviços oferecidos são semelhantes aos do concorrente.

O potencial de mercado, portanto, é muito amplo e diversificado, abrindo caminho para uma nova forma de agradar o cliente e manter-se presente em sua memória.

Julio Yoon é diretor da BioMist.