Gastos com TI devem crescer 13% na AL

0
0



Um aumento de quase 13% nas compras de TI é o que prevê a IDC para a América Latina em 2007. Segundo Emerson Gibin, gerente do grupo central de pesquisas da IDC Latin America, trata-se de um mercado ainda emergente em tecnologia, que vem apresentando um crescimento anual muito rápido. Embora represente 3,3% do mercado mundial de TI, a projeção de elevação nas compras da região é significativa frente às previsões de aumento de apenas 5% na Europa Ocidental e 7% nos EUA.


“Isso mostra que os padrões de crescimento em TI na América Latina estão mais próximos as de outras economias emergentes do mundo, como China ou Europa Oriental, por exemplo, cujos mercados de TI possuem uma expectativa de crescimento de 16% em 2007. Mas há ainda outros países crescendo de forma ainda mais forte, como é o caso da Índia, que aumentará seus gastos com TI em cerca de 25% neste ano, e o da Turquia, que crescerá em torno de 27%”, indica Emerson.


O mercado de TI na América Latina ainda está em fase de amadurecimento. Os investimentos em hardware na região ainda representam mais da metade do total dos aportes em TI. Nos EUA, mercado mais maduro em que a conseqüência são os mercados de software e serviços de TI ficarem com uma fatia maior, hardware representa pouco mais que 30%. A popularização recente de produtos para o consumidor como PCs, impressoras e handhelds deu um grande impulso no mercado de TI da região. Somente as vendas de computadores aumentaram quase 20% em 2006 (em dólar). “Outro motivo a ajudar o mercado”, diz Gibin, “foi que a maioria das moedas locais se valorizou perante o dólar, tornando os produtos de TI mais acessíveis. As facilidades de pagamento para consumidores oferecidas na maior parte dos países latinos, juntamente com fortes investimentos empresariais, também ajudaram a tornar o mercado de TI nesta região um dos mais dinâmicos no mundo”.


Mercado – As empresas de grande porte (500-999 funcionários) e as denominadas “enterprise” (mais de 1000 funcionários) são responsáveis pela maioria dos gastos com TI na América Latina (58% do total gasto em 2006). Porém, os segmentos de médias (100-499 funcionários) e pequenas (10-99 funcionários) são os que vêm aumentando de forma mais rápida seus gastos com tecnologia na região. Enquanto os segmentos das grandes e enterprise apresentam, respectivamente, um crescimento anual médio de 13% e 9,1% para os próximos quatro anos, os segmentos das médias e pequenos aumentarão seus gastos em 15,9% e 16,5%. Para 2009, a IDC prevê que as médias empresas apresentem expressivos gastos com TI na América Latina, superando, pela primeira vez, o segmento de enterprise.


Quanto às verticais que mais consomem tecnologia na região disputam o primeiro lugar Manufatura e Finanças, cada uma representando um pouco mais de 17% do total de gastos com TI na América Latina. É esperado, entretanto, que o mais alto crescimento venha do usuário final, cujo gasto com TI aumentará em uma média anual de 16% nos próximos quatro anos, seguido pelos segmentos de Serviços e de Comércio, ambos devendo crescer a uma média anual de 14% durante o mesmo período.


“Em 2010, prevemos que o segmento de usuário final será o maior consumidor de TI na região, principalmente de PCs, impressoras e handhelds, com mais de US$10 bilhões gastos anualmente. Fica claro, porém, que os outros segmentos ainda serão os principais clientes para outras categorias de TI, como servidores, software ou serviços de TI”, conclui Emerson.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorParabéns operador!!!
Próximo artigoVoxline homenageia colaboradores