Grupo Masama integra gestão de três empresas

0
9


O Grupo Masama, localizado no Paraná, já começa a sentir os benefícios da implementação do IFS Applications, software de gestão empresarial da IFS. Com a integração das operações de três empresas do Grupo, são gerenciados, de um único sistema, os processos da indústria de papel e celulose Santa Maria, da exportadora de madeira Golbet, que são os carros-chefe do conglomerado, além da Reflorestadora São Manoel. O projeto ficou a cargo da Inachis, parceira da IFS que atua no Sul do País.

A gestão é toda centralizada na Santa Maria. A implementação do IFS Applications faz parte de um projeto denominado Simag – Sistemas Integrados Masama de Gestão, que busca preparar a empresa, tanto do ponto de vista administrativo como de infra-estrutura, para o crescimento projetado para os próximos anos. Voltado para integrar o sistema operacional – chão de fábrica – ao administrativo, o projeto envolveu os módulos de finanças, distribuição, manufatura, projetos, portais contendo o Balanced Scorecard, além do CRM (Customer Relationship Management).

Atualmente, a maioria dos controles paralelos da operação, que eram desenvolvidos internamente e formatados em planilhas, já estão integrados ao ERP da IFS. Na área financeira, por exemplo, o pagamento eletrônico agilizou os processos e diminuiu os trabalhos manuais do departamento. Já o setor de distribuição, que mantinha a rotina de compras controlada por um sistema paralelo de cotação, hoje acessa diretamente o IFS Applications, otimizando o tempo do processo. Já na área de produção da Santa Maria, o estoque de madeira era controlado por um sistema terceirizado e por alguns controles manuais. Com o IFS Applications, todo o processo é controlado pelo ERP. “Desde a serraria, secagem da madeira até o corte em pequenos blocos para serem enviados ao processo de beneficiamento, originando o produto final (molduras, painéis e batentes) passam pelo IFS, que também gera as ordens de venda”, comenta Antônio Fernando Fonseca, gerente de TI.

A infra-estrutura para aumentar a geração de energia e a construção de uma moderna estação de tratamento de efluentes, que entrou em operação em julho, também são gerenciadas pelo IFS Applications por meio do módulo de projetos. “Neste caso, foi possível melhorar os controles de cada projeto e integrá-los aos módulos de compra, estoque e contabilidade para que houvesse um acompanhamento real da construção do sistema”, esclarece Fonseca. Já os indicadores de performances, que já fazem parte da rotina da empresa e que são controlados por planilhas, estão sendo migrados para a solução Balanced Scorecard da IFS. A expectativa é inserir todos os indicadores dentro do aplicativo de ERP para que a diretoria visualize as informações em tempo real para tomar decisões com mais rapidez.

O relacionamento com o cliente é outro alvo de melhoria dos processos. Na Santa Maria, a solução de CRM (Customer Relationship Management) está sendo utilizada na área de assistência técnica. A partir da integração dos dados, promovida pelo ERP, é possível rastrear as informações para detectar, por exemplo, uma bobina vendida com problemas, chegando até o detalhe da informação sobre o rolo-mãe em que se originou essa venda e o turno responsável pela produção, otimizando a qualidade do produto e evitando a repetição do erro. E as vantagens não param por aí. Como a indústria de papel e celulose oferece amostras para o mercado gráfico, com o CRM foi desenvolvida uma rotina de controle para envio de amostras. “Estaremos evitando gastos, já que antes era muito freqüente um mesmo cliente solicitar mais de uma vez o produto para experimentar”, resume Fonseca.

Os próximos passos da empresa, segundo o executivo, é implementar as soluções de e-procurement, planejamento de demanda e controle baseado em restrições, além de estender o uso do CRM para outras áreas. Já na área florestal, o Grupo pretende passar a utilizar o módulo de manutenção para o controle de processos de abertura de estradas e corte de madeira.