Grupo Procwork amplia receita

0
0


Para o Grupo Procwork, que presta serviços de consultoria e integração de soluções de tecnologia da informação (TI), o ano de 2005 se encerrou com a sensação de dever cumprido. Após a aquisição de três operações: W3 Consulting, OpenText, e Plaut e a expansão local para o Rio Grande do Sul e para o México, que deu inicio à atuação oficial da companhia na América Latina; a companhia atingiu um crescimento da ordem de 35% em seu faturamento, alcançando uma receita estimada em R$ 300 milhões. Em relação à Plaut, o faturamento passou de R$ 15 milhões para R$ 23 milhões em 2005.

Para este ano, a expectativa é atingir uma receita de R$ 50 milhões. Cerca de 20 novos clientes foram conquistados e o quadro de funcionários aumentou em 25%. Unindo a Plaut e a W3 junto à Aspen, divisão do Grupo responsável por implementações SAP, a Procwork fortaleceu a operação se tornando a principal empresa de projetos da alemã SAP no Brasil e na América Latina.

O assunto offshore também faz parte dos planos de desenvolvimento da companhia fora do País. Além de estabelecer a primeira parceria para essa estratégia no Japão, com a E-Meta Software Factory, outro passo do grupo para isso foi a conquista do CMM nível 2, condição primordial para estabelecer a atuação internacional. A próxima etapa é buscar o nível 3 da certificação para fortalecer o conceito de “Qualidade Total” da companhia.

Sem contar com as novas aquisições que pretende fazer, a Procwork projeta para 2006 um crescimento de 25%, alcançando a casa de R$ 370 milhões de faturamento. “Esse é um resultado que esperamos atingir a partir da regionalização da companhia e da comercialização de novos produtos, como é o caso do Business One da SAP”, resume Carlos Henrique Testolini, CEO do Grupo Procwork.