Homens e mulheres compram iguais na internet

0
1
Não há mais diferença entre homens e mulheres quando o assunto é compra online. Segundo o 33º Webshoppers 2016, os dois gêneros foram responsáveis por 50% cada das compras via internet feitas em 2015. O relatório revela ainda que o público entre 35 e 49 anos aumentou de 2014 para 2015 (de 38% para 39%) e é o de maior participação, sendo seguido pelos e-consumidores acima de 50 anos. Esta faixa etária, no entanto, foi a que mais cresceu – três pontos percentuais. 
“A participação das mulheres nas compras digitais vem crescendo ano a ano, e em 2016, o público feminino ultrapassará o masculino”, aposta Ludovino Lopes, presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). “O crescimento do público acima dos 50 anos mostra que essa faixa etária fica mais familiarizada com esse modelo de compra à medida que o comércio eletrônico vai amadurecendo.”
O relatório mostra, ainda, que a renda familiar também subiu de um ano para outro. Foi de R$ 4.378 para R$ 4.761, com queda de 4,4% na participação da Classe C, em função do achatamento do poder de compra provocado pela crise econômica. Os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais lideram a distribuição das vendas pela Internet, com 37,7%, 12,3% e 12%, respectivamente. Paraná e Rio Grande do Sul vêm em seguida, com participação na casa dos 5%. 
Segundo a pesquisa, o comércio eletrônico no país faturou R$ 41,3 bilhões em 2015, um aumento nominal de 15,3% sobre 2014. Com esse resultado, passou a representar 3,3% do varejo tradicional.
O relatório Webshoppers analisa a evolução do e-commerce, tendências, estimativas, mudanças de comportamento e preferências dos e-consumidores, traçando um perfil do setor. É realizado pela E-bit com apoio da camara-e.net e outras entidades e associações.