Homens passam mulheres na inadimplência

0
1


As mulheres começaram o ano como as campeãs na emissão de cheques sem fundos, mas esse cenário se inverteu em pesquisa realizada pela Telecheque entre os meses de março e abril. O estudo “Perfil do Inadimplente” constatou que o sexo masculino ultrapassou o feminino no quesito inadimplência, e já responde por 53% do total dos consumidores com nomes nos cadastros de restrição de crédito. As mulheres, por sua vez, agora representam 47% dos inadimplentes. Na pesquisa anterior, entre janeiro e fevereiro, a participação delas foi de 51%, enquanto a deles foi de 49%.

O principal motivo da inadimplência para ambos os sexos foi, mais uma vez, o descontrole financeiro, que respondeu por 45% das justificativas dadas pelos entrevistados. Em segundo lugar, com 10% das respostas de consumidores, apareceu o desemprego. Já o atraso salarial e o empréstimo de cheques para terceiros, ficaram, respectivamente, em terceiro (8%) e quarto lugar (7%). De acordo com o levantamento, a opção pelo pagamento à vista foi a mais escolhida pelos consumidores inadimplentes, representando 48% do total das emissões de cheques, quase a metade do universo consultado. O pagamento feito em duas parcelas somou 20%, seguido pelo pagamento em três vezes, com 15%.

“O descontrole financeiro, apontado como o principal motivo de inadimplência entre os entrevistados, é um forte reflexo do ´impulso de consumo´ dos brasileiros, o que se confirma pela grande concentração da inadimplência nas compras com cheques à vista”, explica José Antônio Praxedes Neto, vice-presidente da Telecheque. “Quando a compra é programada e feita através de um parcelamento que se adeque à capacidade de endividamento do consumidor, dificilmente ele não conseguirá honrar suas dívidas. Isso acontece, na maioria das vezes, por motivos alheios à sua vontade, como o desemprego e o atraso salarial.”