HSBC inova site para o setor de seguro

0
1

O HSBC colocou no ar seu novo site de seguros, através do site da instituição (www.hsbc.com.br), desenvolvido pela Modem Media. O site é um guia sobre seguros, contendo resposta a todas as perguntas que os clientes costumam fazer a respeito dos produtos, em uma linguagem fácil e simples. Outro diferencial é que traz informações para os diversos públicos envolvidos com o negócio – corretores, parceiros e clientes -, em um ambiente único e segmentado.

Apresentando a relação completa dos produtos de seguros oferecidos pela HSBC Seguros, o site permite aos clientes realizarem simulações dos planos, conforme seu perfil, e até mesmo adquirirem os produtos pela internet. Também oferece serviços para os clientes que já possuem seguros e profissionais credenciados do seguro-saúde. Para os corretores de seguros foi criado um espaço especial, no qual poderão ser consultados boletins de seguro, previdência e economia, regras do programa Corretor Premium, campanhas de incentivo à venda e vários dados de produção.

Um dos objetivos do site é facilitar a tomada de decisão de compra, esclarecendo, por meio de uma linguagem acessível e fácil, todos os pontos que os clientes querem saber no momento de optar por um seguro, plano de previdência ou capitalização. “A proposta era tornar simples e de fácil compreensão o tema de seguros, que tem um conteúdo geralmente complexo”, destaca Paulo Melchiori, diretor de marketing da Modem Media.

O site apresenta os produtos da HSBC Seguros para pessoas físicas empresas, e também aqueles que são contatados pelos corretores parceiros da HSBC Seguros. O seguro de automóvel, por exemplo, apresenta simulação e contratação para pessoas físicas. O plano de previdência faz simulações considerando a idade, data de aposentadoria e valor da contribuição mensal pretendida pelo cliente, entre outros atributos.

A possibilidade do cliente obter todas as informações relativas a seguros pela internet, destaca Melchiori, da Modem Media, permite ao HSBC potencializar essa ferramenta de negócios. “Esta é uma categoria de produtos de pouca utilização no País e que tem grande potencial de crescimento”, completa Melchiori.