ICVM aponta altas no custo de vida

0
2

Em o junho o ICVM (Índice de Custos de Vida da Classe Média) apresentou variação de 1,12%, revelando uma tendência de alta. A variação acumulada em 12 meses aumentou para 4,38% e no ano é de 2,20%. Os preços grupo transportes apresentaram variação média de 3,40%. O resultado deve-se à continuação da recuperação dos preços do álcool combustível (11,83%), e do aumento do preço da gasolina (4,80%). A tarifa de ônibus aumentou 1,66%.

O grupo vestuário voltou a registrar alta 1,40%. As maiores altas foram verificadas nos itens camisa masculina (2,93%) e calça masculina (2,54%). Os preços do grupo Alimentação aumentaram 1,37%, em média. Entre os itens que aumentaram de preço destacam-se as verduras (18,28%), os legumes (16,04%), a cebola (24,50%), a carne suína (5,60%) e o leite (5,61%).

As despesas com saúde apresentaram alta de 0,66%. O resultado do grupo foi altamente influenciado pelo aumento dos preços dos serviços médicos, que aumentaram 0,84%, particularmente dos planos de saúde (1,42%). Os preços dos remédios e produtos farmacêuticos aumentaram 0,16%, em média.

Os preços do grupo despesas pessoais aumentaram, em média, 0,57%.
Destacam-se as altas verificadas nos preços das flores (3,41%), dos refrigerantes (1,93%) e da loção para pele (1,80%). As despesas com habitação apresentaram alta média de 0,25%. No grupo os maiores aumentos ficaram por conta do gás engarrafado (2,15%) e das despesas de condomínio (1,10%).

O grupo educação apresentou aumentos de 0,17%. O resultado é conseqüência das altas de 0,65% no preço dos livros didáticos, de 0,32% no preço do material escolar e de 0,17% no preço das mensalidades das escolas de 1º e 2º graus.

A Ordem dos Economistas de São Paulo, desde junho de 1981, calcula mensalmente a variação do custo de vida da classe média no município de São Paulo, tomando como base as despesas das famílias que percebem uma renda mensal na faixa compreendida entre 6 e 33 salários mínimos. A partir do mês de julho de 1994 foi adotada a nova estrutura de ponderação, baseada na pesquisa de orçamentos familiares de 91/92, alterando a faixa de renda para 10-40 salários mínimos.

A metodologia de cálculo é a comparação dos /preços médios/ do mês atual
com os /preços médios/ do mês imediatamente anterior. Portanto, chama-se
a atenção para o fato do ICVM não retratar a variação de preços do primeiro ao último dia do mês.