IDC Brasil realiza pesquisa sobre banda larga

0
12

Em 2003, o mercado brasileiro de banda larga alcançou cerca de 1,1 milhões assinantes em serviço, distribuídos entre as tecnologias XDSL, Cable Modem, FWA, Satélite e 1xEV-DO, segundo o estudo Brazil Broadband Markets and Technologies 2004 lançado pela IDC Brasil no final de dezembro último.

Apesar do número crescente, características sociais, políticas e econômicas do Brasil acabaram limitando a quantidade de pessoas que puderam acessar a banda larga. Apenas uma parcela da população tem condições de comprar um computador, bem como de manter uma linha telefônica, pagar um provedor de Internet e uma operadora de banda larga. Segundo Vivian Chibana, analista de Telecom da IDC Brasil e responsável pelo estudo, “O mercado de banda larga possui uma demanda a ser desenvolvida e muitos usuários a serem atingidos. Para isso, é preciso que alguns fatores como preço de acesso, custo de PCs e oferta de entretenimento sejam adaptados à realidade brasileira. Além disso, a qualidade e a quantidade de atrativos poderiam ser melhor aprimoradas”.

A aceitação dos serviços de banda larga pelo segmento corporativo aumentará, porque algumas operadoras enfocarão sua estratégia no segmento vertical de prédios comerciais. A própria expansão da Internet e dos processos digitais dentro das empresas fará com que estas partam para o acesso de alta velocidade.

Para o futuro, a IDC constatou que o segredo para o sucesso da banda larga estará cada vez mais vinculado à oferta de serviços de valor agregado. Além dos fatores já citados, também foram levantados como pontos a serem trabalhados: a oferta de conteúdo que justifique a necessidade de internet rápida e a rede de acesso limitado que ainda deixa muitas regiões sem atendimento.