O canal para quem respira cliente.

Informações estratégicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



A Sybase, fornecedora de software e serviços voltados ao gerenciamento, análise e disponibilidade das informações no ambiente móvel, anuncia o lançamento da mais recente versão do servidor analítico baseado em colunas, o Sybase IQ 15.1. Com alcance de messaging global, a nova versão permite que a companhia forneça uma ampla funcionalidade analítica na plataforma de serviços móveis Sybase 365, atendendo às necessidades únicas de operadores móveis, instituições financeiras e clientes empresariais.

 

“Com mais de 1 bilhão de mensagens diárias recebidas na plataforma de mensagens globais da Sybase, os operadores móveis têm muitos dados em suas mãos, mas antes tinham uma capacidade limitada de converter esses dados em informações úteis para seus negócios”, disse Gary Kovacs, vice-presidente sênior de mercados, soluções e produtos da Sybase. A primeira oferta, que deverá ser lançada no primeiro trimestre de 2010, será uma solução analítica hospedada para operadores móveis, que proporcionará uma visão mais profunda do tráfego de mensagens fora da rede, possibilitando a melhoria na execução das atividades geradoras de receitas com relação a essas tendências.

 

Com as receitas com mensagens móveis aumentando a cada dia, o Sybase IQ 15.1 permitirá que os operadores fortaleçam a qualidade do serviço por meio de análise preditiva, identificando e solucionando rapidamente os problemas para garantir melhor qualidade dos serviços e previsão mais apurada das tendências das mensagens para melhorar o planejamento das redes. O serviço turn-key não exigirá gastos de capital e tem um custo muito menor do que uma solução on-premise (na empresa), com recursos e desempenho sem paralelos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informações estratégicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Em um momento onde as incertezas da economia mundial se transformaram nas grandes preocupações da maioria das empresas, as ações de inteligência de mercado acabaram se tornando a grande aposta das organizações para auxiliá-las nas tomadas de decisão. É o que mostra a pesquisa “Panorama da Aplicação da Inteligência de Mercado no Brasil – Cenário 2008”, realizada pelo Instituto Brasileiro de Inteligência de Mercado – Ibramerc, entidade pertencente à Federação Brasileira de Desenvolvimento Corporativo – Febracorp.

 

Realizada com 132 empresas, sendo 55% pertencentes ao mercado nacional, um dos principais resultados está relacionado ao aumento destas iniciativas nas empresas. Em 2007, 72% das organizações realizavam ações de IM, já em 2008, este índice subiu para 83%. “Iniciativas de inteligência de mercado estão ficando cada vez mais comuns entre as empresas, o que demonstra um claro amadurecimento do mercado”, explica Robson Alberoni, presidente do Ibramerc.

 

Um outro ponto que mereceu atenção está relacionado à previsão de investimento na atividade nos próximos cinco anos. De acordo com os entrevistados, 37% das empresas terão um aumento considerado significativo nos investimentos da área, ficando atrás dos 48% que responderam que haverá um aumento moderado. Apenas 13% responderam que os investimentos se manterão iguais.

 

A análise também apontou que, 35% das ações de inteligência de mercado estão focadas nos clientes, seguido por 23% nas tendências de mercado, e 22 nos concorrentes. Os 18% restantes se dividem com ações focalizadas em supply chain, produtos substitutos, tendências macroambientais, políticas governamentais, fornecedores ou outras atividades.

 

Outro dado interessante se refere à média do número de funcionários alocados para o exercício da atividade, que gira entre 4 e 5 pessoas. De acordo com Robson Alberoni, “a média apontada na pesquisa consolida o processo de crescimento da área de IM nas empresas e surge a necessidade de termos profissionais bem preparados para executarem as tarefas de IM com supremacia”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informações estratégicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Informações geradas pela Ouvidoria Geral do Estado, com base em consultas feitas pela população, serão indicadores para o acompanhamento das políticas públicas na Bahia. A estratégia é aproveitar as informações da OGE como instrumentos sólidos na avaliação de como os serviços públicos estão chegando ao cidadão.


Os dados da Ouvidoria são considerados valiosos porque refletem o sentimento do cidadão, motivo pelo qual estão sendo tratados no campo da gestão estratégica. As consultas feitas pela população por meio da Internet (www.ouvidoria.ba.gov.br), por telefone (0800 284 0011) ou de forma presencial, são a base de um banco de dados de como os serviços públicos estão sendo prestados ao cidadão. A OGE totaliza hoje, 119 mil registros, com um índice de resolutividade de 86,5%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informações estratégicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Hoje, economistas da Fecomercio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) e da Tendências Consultoria realizaram a primeira de uma série de apresentações do software ProConsumo para empresários e executivos. Disponível em CD-Rom, o software apresenta informações das despesas das famílias brasileiras com cerca de 131 itens e produtos de 14 diferentes áreas. No total são mais de 11 milhões de unidades de informações de que as empresas podem dispor para o planejamento de seus negócios.
Na área de vendas, por exemplo, o ProConsumo pode contribuir para racionalizar a distribuição de cotas regionais entre os gerentes, na medida em que é possível estabelecer critérios compatíveis com as dimensões de cada mercado. Para o setor de franchising, os dados possibilitam classificar por grau de interesse os mercados potenciais para novas franquias.
Como instrumento de apoio ao marketing, o software permite visualizar por classe de renda o nível de absorção de um produto em determinado mercado. Também possibilita o planejamento racional das verbas de publicidade de acordo com a exata dimensão econômica de cada região. No planejamento estratégico de longo prazo, auxilia ao fornecer um ranking com as dimensões de cada mercado consumidor. Na área de logística, contribui para viabilizar o planejamento da distribuição territorial de mercadorias, por meio do estabelecimento de quantidades proporcionais às prioridades de cada área.
Ao fornecer informações sobre a capacidade de consumo dos mercados por região e classe de renda, o ProConsumo pode auxiliar também nas pesquisas de mercado como instrumento para o estudo de redução de custos e aumento de receitas. E pela capacidade de trabalhar com 131 categorias de produtos, permite maior eficácia nas apurações de market share das companhias.
O ProConsumo permite a obtenção de relatórios sobre 5.560 municípios, 558 microrregiões, 137 mesorregiões, 27 Estados e do próprio país como um todo. Fornece o índice de potencial de consumo e dados complementares sobre o perfil da população, como faixa etária, faixa de renda, sexo, grau de urbanização, número de domicílios por faixa de renda, renda média por domicílio, entre outras características da localidade. O software tem como base fontes primárias de dados de pesquisas do IBGE: Censo Demográfico (2000), Contagem Populacional (2002), Pesquisa Nacional por Amostragem Domiciliar (2002), Pesquisa de Orçamentos Familiares (2003) e Contas Nacionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima