Inovações na hotelaria

0
7
Autor: Rene Campanha
Durante a alta temporada, hotéis, companhias aéreas e outras empresas do setor estão sob muita pressão e não podem falhar. O mesmo vale para eventos que atraem grande público. Com o fim da Copa do Mundo, as empresas já podem começar a pensar nas Olimpíadas de 2016, e a tecnologia tem papel importante nessa preparação. Há grandes inovações que auxiliam a conquistar economia, melhoria e maior eficiência. Entre elas, podemos citar seis tendências que beneficiam empresas do setor de turismo:
– Cloud / Software as a Service (SaaS)
O software no formato “as a service” (como serviço) dispensa a instalação em um servidor próprio e muitas companhias já adotam soluções do tipo. Na Infor – fornecedora de aplicações e serviços empresariais -, uma grande porcentagem das perguntas das empresas no ramo hoteleiro está relacionada à nuvem. 
O investimento inicial é menor com a nuvem, pois não existem custos iniciais de hardware nem com profissionais de TI para manter o sistema. Assim, os hotéis podem eliminar a dor de cabeça com a TI e ficar livre para focar no dia a dia e cuidar de seus hóspedes.
– Mobilidade
Mobilidade é a nova cara da computação à medida que dispositivos como tablets e smartphones revolucionaram a maneira como interagimos com a tecnologia. O mercado hoteleiro não é uma exceção, e mais, em alguns casos lidera o caminho.
Muitas vezes supõe-se que, porque os hotéis são por natureza própria entidades fixas, a tecnologia móvel tem um baixo impacto. Porém, esse mito foi deixado de lado na medida em que tablets, telefones móveis, smartphones e laptops se transformam em ferramentas críticas nos dois lados do mostrador do check-in.
Estes benefícios não estão apenas reservados para grandes grupos internacionais: os baixos custos de investimento para o hardware móvel e o menor custo do software significam que a mobilidade é uma opção viável para pequenas empresas, que buscam oferecer um serviço mais competitivo aos seus hóspedes.
– Social
As redes sociais têm apresentado um grande impacto no mercado hoteleiro. O Trip Advisor se transformou em uma das principais fontes de informação para férias, hotéis e entretenimento. Enquanto isso, as ferramentas sociais como Facebook e Twitter têm cada vez mais influência nas decisões do consumidor.
A reputação online é uma resultante crítica para o negócio. Porém não é uma preocupação somente do marketing, mas está relacionada com as operações diárias. Sendo assim, o monitoramento das redes sociais deve estar relacionado com o sistema de gestão do hotel, de modo que seja possível tomar a ação adequada o mais rápido possível.  
– Sistemas personalizados
Os clientes esperam que sua estadia no hotel seja totalmente personalizada: desde a mensagem de recepção até a tela da televisão, e as preferências de comida junto com os serviços adicionais como capacitação pessoal ou flores no quarto.
Isso rapidamente cria uma grande quantidade de dados de preferência dos clientes que devem ser armazenados em um sistema de gestão hoteleiro, de tal modo que possa oferecer um serviço personalizado de alta qualidade em cada visita. Isso não apenas vincula o sistema de gestão de relacionamento dentro das operações do hotel, como também integra o processo de captura de preferências dos hóspedes e permite usar esses dados de maneira proativa.  
– Integração
A integração de sistemas oferece informação de gestão integral, relatórios mais rápidos e uma análise mais exata da rentabilidade. O hotel pode lançar mão de relatórios realmente holísticos com informações da gestão e da comunicação com os clientes. Também oferece a possibilidade de gerenciar a receita que cada cliente gera em todas as áreas de sua estadia.
– Globalização
Atualmente as empresas de hotéis devem adotar distintas estratégias de gestão para sobreviver em um mundo sujeito a crises econômicas e pouca estabilidade. À medida que se expande o comércio e os negócios internacionais, não há dúvidas que é cada vez mais importante para os hotéis contar com redes internacionais. Isso significa que os sistemas em uso, especialmente aqueles para as grandes redes, devem incluir esta perspectiva global.  
Isso pode ser algo relativamente simples referente à escalabilidade e os idiomas internacionais, ou tão complexos como considerar as diferentes regulamentações e práticas de trabalho em distintos países.
Todas estas tendências já têm produzido amplas mudanças no mercado da hospitalidade – e continuarão redefinindo as operações.  Em todas as funções do hotel, desde o back office ao front office, a tecnologia afeta e ajuda a conquistar maior competitividade.
Rene Campanha é diretor de produto da Infor para América Latina.