Insegurança em transações on-line

0
8
Os brasileiros ainda têm receio de realizar transações on-line utilizando tablets e smartphones, em que é preciso informar dados pessoais. É o que revela a 11ª edição da pesquisa Unisys Security Index. O estudo mede a percepção dos consumidores sobre aspectos relacionados à segurança pessoal, nacional, financeira e também a segurança na internet.  Mais de mil pessoas, entre homens e mulheres maiores de 18 anos, foram entrevistadas.
Quando perguntados sobre como se sentiam ao utilizarem um dispositivo móvel para realizar operações via internet, em que era necessário inserir dados pessoais, como CPF, endereço e dados de cartões de crédito, 32% dos brasileiros afirmaram que não se sentiam seguros, enquanto que 29% apresentaram pouca segurança. Apenas 10% se declararam confiantes ao efetuar esse tipo de transação. Ainda assim, o índice geral de segurança do subiu para de 173 para 187 pontos, em uma escala de 0 a 300, mantendo o Brasil na terceira posição do ranking, atrás de México (203) e Malásia (198). 
“Fica claro com a pesquisa que a mobilidade está de fato incorporada ao dia a dia das pessoas, pois a maioria efetua constantemente operações com seus dispositivos pessoais e corporativos. No entanto, a sensação de segurança ainda é muito baixa. Acredito que muitas pessoas não sabem que um celular ou tablet é tão vulnerável quanto um desktop ou notebook. Uma vez conectado à rede (seja pessoal ou da empresa), qualquer dispositivo sem a proteção adequada pode ser uma porta de entrada para a ação de hackers. Além disso, dentre os milhares de aplicativos móveis existentes no mercado, poucos oferecem mecanismos realmente eficientes para garantir a segurança em transações online”, afirma Marcelo Neves, especialista em segurança e diretor da Unisys Brasil.