Instituto Vivo comemora um ano

0
13


Em comemoração ao primeiro ano de atividades do Instituto Vivo, os voluntários da empresa entregaram um presente para as crianças atendidas pela Laramara, ontem (20/07). É a Audioteca Vivo Voluntário, uma caixa de acrílico com capacidade para 200 CDs de músicas e histórias infantis.

Os voluntários entregarão o presente em todos os 20 Estados da área de atuação da Vivo a uma instituição local, focada no atendimento à deficiência visual. Uma parte dos CDs das audiotecas foi arrecadada entre os próprios funcionários da Vivo durante a Campanha do Dia das Crianças, realizada no ano passado, e alguns deles fazem parte da coleção Livro Vivo, doados pela Revista Caras. A audioteca contém ainda um CD de abertura com uma música, uma poesia e um conto infantil, gravado por voluntários da Vivo.

Para encerrar a celebração, os voluntários de São Paulo acompanharam um grupo de deficientes visuais no Teatro Vivo. Eles assistiram ao espetáculo teatral O Santo e a Porca, dentro do projeto Vivo no Teatro, que visa promover a educação por meio do acesso à cultura. A equipe do Grupo Terra, instituição dedicada à inclusão de deficientes visuais, conduziu a descrição das principais cenas do espetáculo para o público, por meio de sistema de tradução simultânea.

Funcionários mobilizados – Essas ações fazem parte do Programa Vivo Voluntário, realizado pelo Instituto Vivo com o objetivo de integrar os funcionários da operadora e mobilizá-los em torno de ações de Responsabilidade Social Corporativa. Para isso, o Programa elegeu a causa da deficiência visual e estimulou a adesão dos funcionários em benefício da inclusão social e educação desse público-alvo.

“O funcionário deve estar em primeiro lugar quando o assunto é Responsabilidade Social Corporativa. Por isso, estamos comemorando o aniversário do Instituto Vivo com a promoção do sentimento de amizade e solidariedade dentro da empresa. Esse é um primeiro passo para disseminarmos conceitos e práticas de Responsabilidade Social”, declara Karinna Bidermann Forlenza, que assumiu a diretoria do Instituto Vivo no mês passado.

O Programa Vivo Voluntário já atraiu mais de 600 funcionários, sendo que 50 viraram líderes voluntários em seus respectivos Estados. Dentro do Programa, foi criado em São Paulo o Espaço Vivo Voluntário, um centro de produção de materiais em braille que abriga softwares especiais e impressoras capazes de produzir 10 mil páginas de materiais educativos por mês.