Livelo chega ao mercado

0
3
A Livelo, programa de fidelidade criado por Bradesco e Banco do Brasil, anunciou o lançamento de sua plataforma de resgate de pontos. Com mais de 10 milhões de usuários vindos da base dos dois bancos, a empresa nasce com a proposta de mudar a forma como o brasileiro se relaciona com programas de fidelidade. Isso porque ela terá um marketplace próprio, reunindo produtos e serviços de diversas marcas e que poderão ser resgatados com os pontos adquiridos. Na plataforma, os clientes também poderão comparar os valores necessários para a aquisição do produto em diferentes parceiros, podendo optar por aquele que se encaixar melhor em seu saldo de pontos.
“Buscamos ser a melhor opção de resgate para o cliente, com uma plataforma de fácil uso e recursos que transformarão o valor dos pontos para milhões de consumidores brasileiros”, afirma Eduardo Gouveia, presidente da Alelo e líder do projeto da Livelo. “Com a robustez de dois dos maiores bancos do país como alicerce do negócio, temos o objetivo de ocupar um espaço de protagonista no mercado em que vamos atuar”, completa
A Livelo chega ao mercado com 15 parceiros nos quais os clientes poderão trocar pontos por recompensas, incluindo passagens em companhias aéreas e produtos do catálogo das principais varejistas. Que são: Fast Shop, CNova, Satelital, Shell, M4U (Recarga de Celular Vivo/Claro/Tim/Oi), CVC, Dotz, Multiplus, Smiles, Azul, Avianca e TAP. Por meio da agência online, na própria plataforma da Livelo, os clientes também poderão emitir passagens aéreas de mais de 750 companhias em todo o mundo.
“A criação da Livelo cumprirá um papel fundamental ao permitir uma significativa melhoria na proposta de valor aos nossos clientes, contribuindo para um nível cada vez maior de engajamento com o banco, além da criação de valor econômico para nossos acionistas”, afirma Marcelo Noronha, diretor vice-presidente do Bradesco. Já Raul Moreira, vice-presidente de negócios de varejo do Banco do Brasil, acredita que a maior capacidade da Livelo nas negociações com fornecedores de produtos e serviços também representará um ganho relevante para os clientes. “Ela foi estruturada com o objetivo claro de geração de valor para o consumidor. Pretendemos ressignificar o valor que os pontos podem ter na vida dos nossos clientes.”
Diferenciais
Em seu marketplace, a Livelo permitirá o uso do modelo “Pontos + Dinheiro” para a compra de qualquer produto ou serviço. Com isso, a empresa espera estimular que todos os perfis de consumidores possam trocar pontos por recompensas. No caso da troca de pontos por passagens aéreas, por exemplo, o usuário terá a liberdade de escolher a opção mais conveniente. Não precisando se limitar aos horários de voos e preços oferecidos por uma única companhia, além de fazer a emissão de passagens diretamente no site da Livelo.
Clientes com cartões do Bradesco e do Banco do Brasil ainda terão a vantagem de acumular pontos em uma única conta Livelo. Possibilitando que eles atinjam mais rapidamente a soma necessária para resgatar produtos e serviços nos quais há interesse. Além disso, a empresa se preocupou também com o investimento em tecnologia. Apoiada por parceiros que já atuam junto a algumas das maiores empresas de fidelidade do mundo, a Livelo trouxe para seu site recursos consolidados na indústria de e-commerce. O carrinho único é um exemplo.
Coalizão
Em uma segunda etapa prevista também para 2016, a Livelo iniciará o modelo de coalizão, por meio do qual os clientes passarão a ter novas fontes de acúmulo no varejo. Além dos pontos vindos dos cartões de crédito do Bradesco e do Banco do Brasil, os clientes também ganharão pontos do estabelecimento onde efetuaram a compra sempre que a loja for um parceiro de coalizão. A compra de pontos Livelo pelos estabelecimentos que desejarem bonificar seus clientes também será uma fonte de receita para a companhia.
“A Livelo funcionará como uma ferramenta de CRM para esses estabelecimentos, ajudando-os na tarefa de fidelizar clientes”, explica Gouveia. “Para os consumidores, a velocidade de acúmulo de pontos tende a ser ainda maior quando entrarmos nessa fase do negócio.”