M-commerce em crescimento

0
10
O brasileiro está mais dispositivos eletrônicos para realizar suas compras pela internet, o que vem mostrando uma mudança de comportamento, segundo a 30ª edição Webshoppers, relatório de informações sobre o comércio eletrônico feito pelo E-bit, com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, camara-e.net. Em um ano, o crescimento nessa modalidade de compra cresceu 84%, com participação de 7% no bolo total do e-commerce só no primeiro semestre de 2014. Até dezembro deste ano, é esperado que o m-commerce atinja 10% de participação. 
“Esse aumento se deve, principalmente, a dois fatores: o aumento de lojas virtuais com versões para tablets e smartphones (os chamados sites responsivos) e o aumento do ominichannel, em que o consumidor vê algo na loja física e compra pela internet para aproveitar os preços mais em conta oferecidos pelos sites”, afirma Pedro Guasti, diretor-executivo do E-bit
O relatório apontou, ainda, que as mulheres compram mais pelos dispositivos móveis do que os homens, 57% contra 43%, respectivamente. Bem como o aumento no número de consumidores online: até o final de 2013 havia 51,3 milhões de e-consumidores e, até o final deste ano, estima-se que esse número cresça para 63 milhões, ou seja, 11,6 milhões de novos consumidores virtuais.  Esses números se refletem no faturamento do setor. Só no primeiro semestre deste ano, o comércio eletrônico faturou R$ 16,06 bilhões, um crescimento nominal de 26% sobre ano anterior. O setor deve fechar o ano com faturamento de R$ 35 bilhões.
A pesquisa também aponta que:
– Moda e Acessórios continua liderando as vendas na internet, com 18% do total de pedidos;
– 5,6 milhões foi o número de novos consumidores nos primeiros seis meses de 2014;
– O faturamento das transações realizadas por dispositivos móveis foi de R$ 1,13 bilhão, o dobro do mesmo período do ano anterior.
– As classes A e B compram mais por dispositivos móveis do que as classes C e D.