M-marketing deve mirar classe C

0
2



Os smartphones e tables não são mais percebidos como inacessíveis pela nova classe média. Entre os planos de compra para os próximos 12 meses, segundo pesquisa da Editora Abril, os smartphones estão nos planos de 25% da classe C e os tablets em 27%. Diante disso, o mix de estratégias publicitárias das empresas deve incluir a comunicação mobile, principalmente se o objetivo é atingir a classe C, segundo a MMA, Mobile Marketing Association.

 

“Os usuários da classe C são os maiores consumidores de conteúdo mobile, games e vídeos”, diz Marcio Chaer, managing director Latam da MMA. “Com a facilidade de acesso, pela queda de preços, muitos estão fazendo do celular a sua ´1ª tela´, ou seja, não têm computador e por meio do celular é que se conectam com o mundo, acessam redes sociais e conteúdos de web”, completa.

 

Para direcionar as marcas dentro da comunicação mobile, a MMA tem um Programa de Educação para ajudar as empresas a compreenderem o atual comportamento mobile dos consumidores. “Por meio de workshops, palestras e cases de empresas que já são membros da MMA, ajudamos a entender como uma estratégia mobile deve ser feita e como pode ser mensurada”, diz Chaer.