Maior preocupação com preço

0
8
Classe B, da região Sudeste e pessoas com smartphone e ou tablet, 67%, esse é o público dominante dos compradores de e-commercer, sem contar o aumento da adesão masculina a este tipo de compra. Com o objetivo de traçar o perfil, conhecer possíveis mudanças de comportamento e preferências das pessoas que compram pela internet, o Zoom, em parceria com a Consumoteca, realizou uma pesquisa sobre esses consumidores, que revela que a principal mudança de comportamento dos e-consumidores é com o aumento da preocupação com o preço, mas ter tido uma boa experiência de compra e ter certeza de que receberá o produto comprado são os fatores primordiais para realizar uma compra pela internet.
Dos entrevistados, 37% priorizam as lojas que já proporcionaram uma boa experiência, 33% estão mais preocupados com a confiança na entrega e 32% buscam pelo melhor preço. Na edição do ano passado, preço aparecia em último lugar, representado por apenas 19%, como critério para decisão da compra online. Acompanhando os dados, o Zoom lançou no final de 2013 o Zoom Garante, visando reafirmar sua preocupação com a confiabilidade das lojas parceiras. O serviço gratuito, que assegura ao cliente o recebimento do produto comprado nas lojas parceiras ou o dinheiro de volta, já foi utilizado por um milhão de pessoas.  “Percebemos que os consumidores estão cada vez mais conscientes sobre a importância de se proteger para comprar apenas em lojas confiáveis. Serviços que garantem a entrega e sites que oferecem vantagens para que o cliente volte a comprar são algumas das ferramentas que melhoram a confiança dos internautas”, comenta Thiago Flores, diretor executivo do Zoom.
Dos 67% dos entrevistados que possuem smartphones e/ou tablets, 62% usam esses aparelhos para pesquisar preços ou comprar produtos. Apesar do crescimento da adesão a dispositivo móveis, apenas 31% finalizam a compra pelo aparelho. A maioria das pessoas (45%) compra usando PCs, 22% apenas pesquisam preços e 2% preferem ir à loja física para comprar o item pesquisado. O estudo ainda aponta que 39% preferem comprar por sites ao invés de aplicativos por serem mais fáceis e simples de navegar e 60% acham que os sites fornecem mais informações sobre o produto. Em contrapartida, 48% das pessoas preferem os aplicativos para suas compras online por esses apresentarem menos publicidade que os sites.
Uma das principais mudanças do perfil das pessoas que compram pela internet diz respeito ao crescimento da adesão do público masculino pelas compras online,57% homem x 43% mulheres. Em relação à faixa etária, a maior concentração desse público, representada por 17%, está na faixa dos 18 a 24 anos. Nota-se também um aumento significativo da presença da classe B, 53%, e queda na representatividade da classe A: apenas 9%. Já os consumidores da classe C/D são os segundos mais adeptos ao comércio eletrônico, representados por 37%. A região que concentra maior número de e-consumidores é a Sudeste, com 56%, seguida pelo Nordeste, 19%, e Sul, 14%.