Mais do que um simples desejo

0
2



Com o mercado cada vez mais competitivo, atualmente, as pessoas têm mais facilidade de acesso aos produtos, viajam mais, recebem mais estímulos e podem escolher o que comprar e onde comprar. Essa nova dinâmica impõe que as empresas de luxo fiquem muito mais atentas, treinadas, prontas para atender e encantar o cliente. Para a Montblanc, relacionar-se com o cliente significa ter criatividade para superar a expectativa dele e ficar na sua memória afetiva como uma boa experiência de consumo.

 

Para isso, a grife investe em vendedores treinados para desenvolver um verdadeiro relacionamento com o cliente, para que as necessidades sejam rapidamente percebidas e atendidas. “Pensamos nos desejos e nos sonhos e não nas necessidades, falamos no campo das emoções”, afirma Andrea. Algumas ações são adotadas com o objetivo de agradecer a fidelidade do cliente, como presentes exclusivos ou experiências de consumo em parceria com restaurantes, hotéis e spas. “Porém, a grande ferramenta de fidelização da Montblanc, é a alta qualidade e a excelência do design dos produtos”, conta a gerente.

 

Considerada uma das marcas ícones do mercado de luxo, a Montblanc, atualmente, trabalha com jóias em ouro e diamantes, de edições limitadas, que fazem grande sucesso entre o público feminino, assim como as bolsas e carteiras da coleção Starisma, caracterizada pelo design da estrela Montblanc gravado na peça. Entre os homens, os relógios cronógrafos com caixas grandes, cintos e pastas executivas. Mas a coleção de abotoaduras, segundo Andrea Figueiredo, gerente nacional de Boutiques, é o verdadeiro best-sellers da empresa. “Isso sem falar nos instrumentos de escrita, mercado que a Montblanc lidera mundialmente”.

 

Sobre o mercado de luxo no Brasil, a grife concorda que o brasileiro não quer ter algo diferente do que ele encontra em outros países. Com exceção das edições especiais, desenvolvidas com exclusividade para determinados países, o que ele quer mesmo é comprar o que vê em Paris, Londres, Nova York. “Obviamente que nós ouvimos o nosso cliente e procuramos atender as expectativas, e assim ficamos sabendo se ela gosta de bolsa com fecho magnético ou com zíper, se ele quer um relógio para mergulhar em águas profundas, e passamos essas informações para a matriz, assim como fazem todas as demais boutiques Montblanc do mundo”, explica Andrea.