Maplink aposta em geolocalização para serviços financeiros

0
12
O avanço da tecnologia de geolocalização permite que empresas de todos os setores tomem decisões mais inteligentes relacionadas à localização espacial. Hoje, 54% das validações de serviços, por exemplo, já são feitas por meio de indicadores geográficos, segundo a empresa de gerenciamento de pagamentos CyberSource. Dentro disso, a Maplink trouxe ao mercado soluções para que as instituições financeiras possam se beneficiar ainda mais com esse tipo de aplicação.
Comercializadas pela empresa, as APIs (Application Programming Interface) do Google Maps permitem que bancos tradicionais, fintechs, bandeiras de cartões e meios de pagamento agreguem informações de localização em tempo real e histórica dos clientes para apurar as análises de crédito e risco, facilitar a visibilidade de transações e prevenir fraudes.
Na prática, as APIs podem atuar diretamente na análise de clientes e hábitos de movimentação, na melhoria de gerenciamento de riscos e de respostas a emergências, na identificação de segmentos de mercado e no planejamento de novas agências e caixas eletrônicos, no caso de bancos físicos. Para os clientes, a geolocalização impacta na experiência e na segurança, incentivando o consumo e a fidelização em relação ao serviço utilizado.
Segundo a consultoria de tecnologia Gartner, em 2016, os bancos foram o setor que mais investiu em tecnologia no Brasil, representando 14% desse tipo de gasto. O dado comprova que as instituições estão dispostas a utilizar a tecnologia como aliada de seus serviços. “As demandas por soluções de geolocalização para serviços financeiros já existem, e elas vêm de empresas de todos os portes. Por isso oferecemos APIs que atuam diretamente nas dificuldades dessas empresas e correspondem a necessidades reais de seus consumidores”, afirma Frederico Hohagen, CEO da Maplink.