Mau desempenho na web

0
9
Dos 100 maiores sites de varejo, a página média cresceu 67% em apenas um ano, mas muitos deixam de aproveitar técnicas avançadas que auxiliam o aumento da velocidade de suas páginas, segundo dados do último estudo trimestral da Radware, o “State of the Union: Ecommerce Page Speed & Web Performance, Summer 2014”. No relatório, a Radware descobriu que o uso de imagens é um dos aspectos que mais prejudicam o desempenho, porque a maioria dos proprietários de websites não tira proveito de técnicas de otimização, que podem melhorar consideravelmente os tempos de carregamento da página.  
Também foi constatado que a queda no desempenho continua conforme as páginas de varejistas on-line crescem e se tornam cada vez mais complexas. A página inicial de 100 websites de e-commerce leva em média seis segundos ou mais para colocar on-line seu conteúdo principal aos visitantes, o que representa uma desaceleração de 27% em relação ao ano passado. Esse tempo é duas vezes mais lento que a experiência de usuário considerada ideal, de três segundos ou menos. Apenas 14% dos 100 maiores websites de varejo foram capazes de oferecer uma experiência otimizada ao usuário e 17% dos websites levaram dez segundos ou mais, apenas para ser tornarem interativos. “Estamos tão acostumados a esperar por imagens de alta qualidade em toda a web que vemos como natural, sem pensar sobre seu impacto no desempenho”, diz Kent Alstad, vice-presidente de aceleração da Radware. “O tamanho da página tem um impacto direto sobre sua velocidade e as imagens constituem, pelo menos, metade do tamanho de uma página tradicional. Por isso, elas representam um terreno extremamente fértil para a otimização. No entanto, verificou-se que muitos dos principais varejistas não tiram proveito de técnicas como a compressão de imagem e a renderização progressiva de imagens, que podem melhorar o tempo de carregamento e a experiência do usuário”. 
Na pesquisa, ainda foi concluído que, em apenas um ano, o tempo médio para interagir, TTI, diminuiu em 27% (de 4,9 segundos para 6,2 segundos), e o tempo médio de carregamento sofreu um aumento de 49% (de 7,2 segundos para 10,7 segundos). Nesse mesmo período, o aumento no tamanho médio de página foi de 67%, a partir de 1007 KB (na metade de 2013) para os 1677 KB atuais. Além disso, os proprietários do site perdem oportunidades em melhorar a otimização de suas páginas e um número grande de sites experimenta os mesmos problemas recorrentes de desempenho e usabilidade, incluindo o atraso na renderização de conteúdo e pop-ups, que interrompem a capitulação da página, o que acaba prejudicando a experiência do usuário
O “State of the Union” mede e monitora o desempenho e a composição da página dos 500 maiores websites de varejo dos Estados Unidos, com o intuito de obter visibilidade sobre o desempenho real dos líderes em comércio eletrônico. O estudo também tem o objetivo de aprender como é o desempenho desses sites para os visitantes que utilizam a Internet, em condições normais de navegação, além de fornecer estratégias e melhores práticas para permitir que os proprietários de websites melhorem seus desempenhos nos negócios.
“Os websites nunca foram tão grandes e complexos como hoje”, diz Tammy Everts, evangelista de desempenho web da Radware. “Os problemas de desempenho provêm de tudo que está disponível às páginas, incluindo conteúdo dinâmico, imagens de alta resolução, carrosséis, fontes personalizadas, design ágil e scripts de terceiros que reúnem dados sofisticados sobre visitantes. Porém, estas funcionalidades incríveis vêm com uma etiqueta de preço alto para o bom desempenho”.