Mercado de GED deve crescer 30,9% até 2008

0
8


O número de empresas brasileiras que pretende implantar o GED (Gerenciamento Eletrônico de Documentos), tecnologia que prevê o controle inteligente de todo o sistema informacional de uma corporação, deve crescer 30,9% até 2008. O dado é de uma pesquisa realizada pelo Cenadem (Centro Nacional de Desenvolvimento do Gerenciamento da Informação).

Luiz Antonio Moraes, diretor comercial da Reis Office Products, especializada em oferecer soluções na área de Tecnologia da Informação, explica que, devido ao crescimento no acervo de dados e documentos, as empresas enfrentam dificuldades de armazenamento, organização e manipulação de informações. “Isto gera um aumento da procura por soluções como o GED para gerenciar dados de forma organizada”, diz.

O diretor frisa que os benefícios extrapolam a redução de custos. “A automação de dados gera até 200% de aumento na produtividade”, garante. A tendência, que ganhou espaço principalmente entre grandes corporações e na área governamental, vem adquirindo novos adeptos entre as pequenas e médias empresas. Luiz Antonio explica que companhias de qualquer porte podem implantar o GED. “O importante é que os interessados busquem soluções e especialistas capazes de analisar todas as informações sobre os processos documentais aplicados”, diz.

O Cenadem aponta que governos federal, estadual e municipal respondem a 24,9% das corporações que utilizam o GED no Brasil. Instituições financeiras vem a seguir com 16,1%; empresas ligadas a TI/Informática, com 11,9%, e Química/Petroquímica/Farmacêutica, com 9,6%.