Mercado de trabalho depois dos 50

0
1



Um estudo para constatar quais medidas são adotadas no recrutamento e retenção de profissionais acima dos 50 anos, realizado pela Manpower, revela que 14% dos empregadores de todo o mundo implementam estratégias para recrutar estes trabalhadores e apenas 21% colocam em prática os métodos para reter estas pessoas na força de trabalho da instituição.


A pesquisa revelou que empregadores do Japão e Cingapura, por exemplo, são os que mais utilizam estratégias para reter os trabalhadores com idade avançada, com um total de 83% e 53%, respectivamente. No sentido contrário, Itália e Espanha são os países em que as empresas menos se preocupam em reter as pessoas com mais de 50 anos, com apenas 6%.

O estudo mostra ainda, fatores que levam as empresas a adotarem essas estratégias como, por exemplo, o tamanho da população nacional de recursos humanos, o perfil demográfico da população ativa de trabalhadores, o índice de escassez de talentos na atualidade e a existência de legislações e programas de governo que fomentem a participação dos trabalhadores maiores de 50 anos na força de trabalho.


“Muitos empregadores ainda não perceberam a necessidade de levantar o percentual de sua força de trabalho que se aposentará nos próximos cinco ou dez anos. Esta ação é importante para medir o potencial intelectual e de produtividade que será perdido quando estas pessoas deixarem a empresa”, explica Augusto Costa, diretor geral da Manpower no Brasil.


Ao todo foram entrevistados mais de 28 mil empregadores em 25 países.