Mix de qualidades

0
11
Desde 2000, o varejo brasileiro vem passando por um momento de modificação, seja no tamanho e nos tipos de lojas existentes ou na diversidade de produtos que oferece. Essa mudança é fruto do crescimento da população, fazendo com que os grandes centros comerciais migrassem para o comércio tradicional de bairro. É como explica Antônio Carlos Giuliani, especialista em administração de varejo, para a expansão que os minimercados vêm passando no setor alimentício. “Essa situação faz com que o varejo caminhe para onde os potenciais consumidores se encontram, sendo uma oportunidade para o surgimento de lojas pequenas”, continua.
Giuliani ainda aponta que a transformação ocorre também por outra questão – o hábito de compra dos clientes, acarretada pela estabilização da economia e da baixa inflação, o que fez com que eles passassem a preferir pelas compras com menos produtos e com mais frequência de ida aos estabelecimentos, do que idas mensais à grandes ou hipermercados para as compras mensais. Foi-se o costume de manter uma despensa. “Nessa perspectiva, os minimercados se depararam com fatores econômicos e sociais que favorecem seu desenvolvimento.” 
Para aproveitarem essa situação positiva, os supermercados de vizinhança precisam procurar por maneiras de fidelização do cliente, agregando à uma vantagem que já possuem: por conta do tamanho e pelo menor número de colaboradores que trabalham nos estabelecimentos, a possibilidade de oferecer um atendimento mais pessoal e um relacionamento mais próximo é mais fácil. Fatores que são mais difíceis de encontrar nas grandes redes. Consequentemente, os super e hipermercados começaram a migrar para este tipo de estabelecimento, a fim de também aproveitarem os benefícios que o mercado oferece. Porém, acabam se tornando fortes concorrentes, pois entram na briga pela diversidade de produtos e preços atrativos. “Como as grandes empresas compram em grandes quantidades, podem oferecer mix de produtos essenciais a preços competitivos, uma vez que compram em escala e têm custos fixos reduzidos com seus minimercados”, explica o especialista.
Aliás, variedades de mercadoria e preços mais vantajosos são, segundo Giuliani, outras características que destacam os minimercados dos outros estabelecimentos. E será valendo-se do maior conhecimento econômico dos clientes e maior noção deles sobre suas rendas, que irão conseguir manter os resultados positivos e se manter no mercado.