Navitaire cria busca e reserva de viagens em 3D

0
7
“Nós vivemos em um mundo 3D, então por que não deveríamos buscar viagens da mesma maneira?” Foi essa ideia que inspirou Justin Wilde, desenvolvedor de experiência de usuário da Navitaire, empresa da Amadeus, a convencer seu gerente a deixá-lo desenvolver um conceito que permitiria ao viajante completar uma reserva de viagem inteira em realidade virtual. Quatro meses depois, o projeto estava pronto. “Vejo um futuro no qual a internet será uma experiência 3D e todos terão headsets 3D portáteis. Será uma experiência muito mais natural para nós, porque vivemos em um mundo em três dimensões. Acredito que a tecnologia e a maneira com a qual projetamos a experiência online do usuário devem refletir isso também”, diz Wilde.
A experiência de reservas em RV de Wilde começa com o viajante de pé em uma plataforma nas nuvens olhando para um globo terrestre gigante. O usuário gira o globo para selecionar um destino e, de repente, ele está lá, olhando para a London Eye, por exemplo. Caso o viajante goste do que vê, ele pode comprar um bilhete e realizar o processo inteiro de reserva, até o pagamento. Ao selecionar um voo, o viajante pode andar pelo avião para encontrar o melhor assento e, ao reservar um carro para alugar, pode entrar em vários automóveis e testá-los. No futuro, a experiência em RV vai incluir recursos para a reserva de hotéis e até mesmo funções sociais para que o viajante possa ver onde seus amigos do Facebook estiveram, enquanto giram o globo.
 
“A abordagem da Amadeus à inovação é impulsionada pela nossa consciência das necessidades dos clientes, pela criatividade dos nossos colaboradores e pelas perspectivas de mudanças que estão construindo nossa indústria. Precisamos evoluir continuamente a forma como fazemos as coisas, para que possamos ajudar nossos clientes a se adaptarem e prosperarem em um mundo que muda rapidamente”, diz Rashesh Jethi, líder de P&D nas Américas para a Amadeus.
 
“Não estamos só pensando na próxima ´grande ideia´, queremos executar ideias que ajudem nossos clientes a fazerem as coisas da maneira mais eficiente, mais criativa e mais simples, gerando valor aos seus negócios. Nossa cultura interna de abertura e experimentação significa que podemos identificar novas oportunidades para fazer coisas de maneiras diferentes das equipes que trabalham diariamente com os clientes e testar ideias distintas em toda a nossa base – a ideia do Justin é um exemplo perfeito disto”, conta Jethi.