No e-commerce, quanto menos parcela, melhor

0
0
Responsável por sete a cada dez compras no comércio eletrônico brasileiro, o cartão de crédito abre a possibilidade do parcelamento. Ainda assim, 66,6% das pessoas preferem efetuar a transação em apenas uma parcela, segundo dados do Moip, que analisou a predileção no parcelamento pelo consumidor entre 2013 e 2014. Compras de duas a quatro parcelas, no último ano, foram responsáveis por 23% do share; enquanto entre cinco e sete parcelas têm 5,6% do mercado; de oito a 11 são responsáveis por 2,5%; e 12 parcelas somam 2,3% das vendas feitas por meio de um cartão de crédito.
Embora seja a forma mais usada, a parcela única apresentou diminuição de 2013 para 2014 – no ano retrasado a marca era de 71,1%. Em contrapartida, todas as outras opções mostraram crescimento no mesmo período: de 2-4 foi de 21% para 23%; 5-7 de 4,8% para 5,6%; 8-11 de 1,7% para 2,5%; e 12 parcelas subiram de 1,3% para 2,3%. Para Igor Senra, CEO do Moip, é possível analisar uma inclinação maior para o parcelamento de compras. “Ao mesmo tempo em que o cartão de crédito cresce no gosto do brasileiro, podemos perceber um aumento paralelo ao de números de parcelas. Isso pode ser explicado, entre outros fatores, pelo alto valor agregado dos gadget mais modernos, que são oferecidos acima da casa dos R$ 3 mil. Com isso, o consumidor acaba não deixando de consumidor, mas prefere aumentar o prazo de pagamento”, acredita.