O cliente é móvel. E as empresas?

0
3



A mobilidade dos clientes é uma realidade. E dela não dá para fugir. O Brasil fechou abril de 2012 com quase 253 milhões de linhas ativas na telefonia móvel e teledensidade de 129 acessos por 100 habitantes. Só os terminais 3G (banda larga móvel) totalizaram 54,3 milhões de acessos. Além disso, o mercado brasileiro de smartphones chegou à marca de aproximadamente nove milhões de aparelhos vendidos, aumento de 84%, segundo IDC. A expectativa é de que sejam vendidos mais 15,4 milhões esse ano. “Em 2011, o Brasil passou de 16º no ranking mundial de smartphones para a 10ª posição. Em 2016, o País deverá ser o 4º colocado no ranking”, antecipa Bruno Freitas, analista de mercado da IDC Brasil.

 

Mais do que números, o próprio comportamento do consumidor tem mudado diante das novas possibilidades que a tecnologia móvel oferece. Pesquisa da Intel aponta que 40% das pessoas ficam 24h por dia e sete dias por semana com seus equipamentos, sendo que 80% dormem com o telefone na cama e 40% atendem ao telefone enquanto estão no banheiro. “Assistimos ao crescimento de um estilo de vida cada vez mais voltado para a mobilidade, com smartphones rapidamente se tornando uma parte indispensável da vida das pessoas, acompanhando-as constantemente”, ressalta o diretor de novos negócios da Intel, Cássio Tietê.

 

Dentro disso, o head de mobilidade e plataformas emergentes da F.biz, Marcelo Castelo, comenta que o celular é um dos meios mais interessantes de fidelização, pois é uma mídia que está sempre ao lado do consumidor. “O mobile passa a ser uma peça fundamental nas estratégias das empresas”, reforça. No entanto, Victor Knewitz, CEO da Human Mobile, explica que boa parte das grandes empresas que adotam a mobilidade ainda faz para ações voltadas ao ambiente corporativo e para processos internos. “As corporações precisam começar a planejar ações que envolvam o público externo”, ressalta. O diretor de criação da Cappuccino Digital, Vitor Elman, também alerta para essa necessidade. “Cada vez mais esse meio se torna interessante para as companhias que querem estabelecer uma conversa com os consumidores, seja por meio de conteúdo ou de serviços”, completa.

 

OPORTUNIDADES

A importância de ser uma empresa mobile fica ainda mais clara quando se analisa a experiência dos consumidores. Resultados do estudo TNS Mobile Life 2011 demonstram que, à medida que funcionalidades “estáticas” como SMS e imagens tornaram-se commodities, o mercado começa a experimentar uma nova fase de expansão, impulsionado pelas redes sociais e novas demandas, como videoconferência, streaming e serviços de compartilhamento. Para o managing director do setor de Global Technology da TNS, James Fergusson, ao se configurar no principal meio de comunicação e acesso à internet, as funções de multimídia e entretenimento dos dispositivos móveis se tornam indispensáveis para atrair os consumidores.

 

Outra oportunidade está nos serviços baseados em localização, LBS, que alcançou a primeira posição em um ranking global de funções de maior potencial de crescimento para dispositivos móveis, divulgado pela TNS. A análise revela que 62% daqueles que ainda não utilizam este tipo de serviço têm intenção de começar a fazê-lo, sendo que o número é ainda mais relevante para o Brasil, onde há 85% de abertura ao LBS nos próximos 12 meses. O estudo mostra ainda que os brasileiros já perceberam que podem se beneficiar do LBS – 19% compartilham a localização com as marcas em troca do recebimento de ofertas especiais. “Os usuários percebem que compartilhar a localização pode trazer benefícios na forma de descontos e ofertas exclusivas. É a combinação de momento e contexto que torna o LBS uma ferramenta poderosa para as marcas explorarem as inúmeras vantagens que a função oferece”, aponta Alexandre Momma, diretor de atendimento da TNS e responsável pelo estudo.

 

Confira a evolução do mercado pelas matéria do portal ClienteSA:

 


Pesquisa revela oportunidades relacionadas à popularização dos serviços móveis de localização

 


Pesquisa divulgada pela Intel revela hábitos da população no mundo com o celular

 


Apple lidera as intenções de compra, seguida por Samsung e Nokia

 


Estudo da IDC revela que foram vendidos nove milhões de aparelhos em 2011

 


Estudo da Adyen revela que os números dobraram nos últimos seis meses

 


E-commerce ou mobilidade: especialistas debatem qual deve ser a prioridade para implementar as vendas

 


Aumento do consumo de smartphones exige que empresas comecem a aderir serviços mobile

 


Pure Bos estima que no próximo ano o serviço atinja crescimento de 50%

 


Com a disparada de uso dos dispositivos móveis, empresas mudam estratégia para fidelização do cliente e posicionamento de marca

 


Pesquisa demonstra que mercado começa a viver nova fase de expansão

 


Executivo da Cappuccino Digital afirma que a mobilidade mudará ainda mais a forma de consumo das pessoas

 


Pesquisa do Gartner aponta que 1,6 bilhão de unidades foram vendidas

 


Pesquisa mostra que maioria dos jovens consumidores tem interesse no serviço

 


Empresas ainda têm receio em investir nessa nova mídia

 


Crescente uso do celular aumenta expectativas dos clientes de varejo na hora das compras

 


Gartner identifica as dez maiores tendências para os próximos anos

 


Apenas 2% dos brasileiros usam celular para transações on-line, revela pesquisa da Unisys

 


Anúncio será feito pela presidente mundial da entidade no dia 26 de março

 

 

Veja o que já foi publicado sobre o assunto na Revista ClienteSA:

 


Mobile commerce aparece como forte tendência, como relevam alguns estudos, apesar dos desafios para acelerar o m-commerce

 


Com a disseminação do uso do celular e a adoção de novas tecnologias, a virtualização do sistema bancário cresce cada vez mais rápido, transformando-se em uma estratégia sem volta

 


Empresas unem expertise e criam campanhas publicitárias para celulares

 


Impulsionadas pelas perspectivas que desenham um consumidor muito mais plugado, as empresas estimulam concentração e união de expertise para gerar estratégias agressivas

 


Grandes nomes do setor de mobile marketing se reúnem para discutir os principais desafios e o futuro deste mercado ainda incipiente no Brasil

 


Apesar de incipientemente reconhecida no País, a mídia celular começa a provocar transformação nas campanhas de marketing empresarial, com projeções otimistas de crescimento no mundo corporativo

 


Mobile Meeting ClienteSA reúne profissionais e discute tendências do setor de mobilidade e a ascensão do celular como ferramenta de negócios

 


Faltando apenas o refinamento de um modelo de negócio – que apare as arestas de custos e segurança – a transformação do telefone móvel em um dos principais instrumentos de pagamento já tem os primeiros projetos-piloto em andamento

 


A nova vedete chama-se mobile banking, que leva instituições financeiras, operadoras e desenvolvedores a finalizar acordos estratégicos com objetivo de conseguir que esta nova ferramenta supere o auto-atendimento via internet

 


Canal de comunicação personalizado, capaz de alcançar o cliente aonde quer que ele vá, o mobile marketing vem ganhando espaço nas ações de relacionamento com o cliente

 

 

Assista ainda entrevistas com especialistas do assunto na TVip:

 

1º Mobile Meeting ClienteSA


 


 

 

2º Mobile Meeting ClienteSA


 


 


 

 

Não deixe de acompanhar também as novas tendências do mercado no nosso Blog Mobile.

 

 

O mercado já está preparado para atender o cliente mobile? Dê a sua opinião no Fórum da ClienteSA no LinkedIn.