O canal para quem respira cliente.

O cliente é quem manda

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
O cliente é a peça principal para qualquer novidade que a empresa queira realizar. Afinal, quem julga o produto ou serviço, quem determina o sucesso ou fracasso é cada vez mais o consumidor. E diante da abundância de oferta no mercado, entender esse cliente para que a inovação se destaque em sua percepção, passa a ser essencial. Um exemplo disso, segundo Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research, são os aplicativos de celular. Entre os apps baixados por usuários em smartphones e tablets, muitos deixam de ser usados ainda no primeiro mês. “Quem julga é o cliente. Muitos desses aplicativos são, à primeira vista, maravilhosos – tanto que foram de fato baixados, mas a experiência é o que se faz determinante nesta etapa”, explica o executivo. 
Em diversos estudos em busca de entender o motivo da preferência do cliente por alguma empresa específica, Pestalozzi conta que em todos os casos deve-se a uma experiência que os surpreendeu positivamente no passado. Na visão do executivo, as empresas têm se esforçado para conseguir destaque, muito devido ao avanço tecnológico que as colocam em uma nova realidade no que diz respeito ao relacionamento com o cliente. “O novo cenário tecnológico transformou o modelo ao qual estávamos acostumados; mais do que isso, continua a transformá-lo. O que as marcas têm feito de forma geral se resume à adesão de novos modelos e ferramentas para acompanhar os novos tempos. Existem inúmeras ações nesse sentido, mas a principal delas é a aceitação da mudança e, sobretudo, do ambiente de mudança”, afirma Pestalozzi.
Mais do que entender a mudança, segundo o presidente, é entender essa mudança como uma constante, como algo muito mais frequente nos relacionamentos com o cliente. “Sendo assim, algumas empresas tiveram sucesso ao parar de usar as ações como força ativa de condução do relacionamento com o cliente, passando a dialogar mais, a interagir mais e ao tentar reconhecer o individual que está por trás da relação. Reconhecer erros e corrigi-los. Surpreender. Estes são alguns exemplos modernos da nova relação. Humanizar-se é uma das tendências, portanto”, destaca o especialistas.
Antigamente, segundo Pestalozzi, existia o momento da demora no reconhecimento do negócio, na forma que as empresas deviam agir. Com o tempo a necessidade ficou evidente e a questão passou a ser “onde e como exatamente?”. A partir disso, a relação com o cliente passou a ser decisiva. Entendê-lo para ser assertivo e atender as suas necessidades nunca foi tão importante como agora, segundo o executivo. “Existe muito espaço para evolução das empresas no relacionamento com os clientes e os avanços estão acontecendo. Com este aumento da capacidade das empresas de entender seus consumidores e essa necessidade de atendê-los para o bem de seu próprio negócio, há um cenário virtuoso pela frente”, comenta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O cliente é quem manda

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



“O foco do negócio está mudando do produto para o cliente, pois o consumidor determinará o preço, os serviços e até mesmo os produtos”, afirma Mauri Raphaelli, diretor de negócios da Unimed Seguros, ao falar das estratégias da Unimed para lidar com os clientes, 100% corporativos, como o incentivo de comitês de gestão da saúde. Trata-se de um modelo estratégico de acompanhamento e consultoria, que visa, não apenas o controle da sinistralidade, como também a elevação dos índices de saúde e qualidade de vida do segurado final para agregar valor na parceria do cliente com a empresa, propiciando resultados positivos.

 

Raphaelli conta que no modelo de acompanhamento são envolvidas as áreas médicas, RH e de segurança do trabalho das empresas clientes com as áreas da seguradora: médicas, de relacionamento, técnica e outras que se façam necessárias. Já para as cooperativas de trabalho, educação, saúde e de crédito, considerado importante nicho de mercado para Unimed, Raphaelli comenta que a empresa criou um ciclo de palestras, os “Encontros Cooperativos”, nos quais a empresa recebe as cooperativas de todo o País para um café da manhã com apresentações de temas relevantes para a gestão destas empresas. “Em 2008, passamos a contar com o apoio da Ocesp / Sescoop”, diz.

 

A evolução dos encontros cooperativos desembocou na criação de um site (www.encontroscooperativos.com.br), que leva aos leitores artigos selecionados e relacionados ao dia-a-dia das cooperativas, calendário de eventos, dicas com informações sobre as características e diferenciais dos produtos da companhia, além de espaço para download das apresentações feitas durante as palestras e das fotos de eventos. Entre os temas já abordados, estão gestão de pessoas, direitos e deveres dos cooperados e gestão financeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O cliente é quem manda

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



A busca por serviço diferenciado e com alta tecnologia agregada é cada vez maior entre os consumidores, principalmente no segmento de eletroeletrônicos. De olho nisso, a Pioneer, para superar as expectativas do cliente, desenvolveu aparelhos que oferecem conectividade e interação com outros equipamentos, além de aparelhos com possibilidade de escolha e personalização de cores. “Todos, lançamentos influenciados por pesquisas com nossos clientes”, revela André Ricardo Andrade, responsável pelo marketing da Pioneer no Brasil.

 

Para o executivo, o principal desafio nesse mercado é acompanhar as novas tendências a fim de oferecer para os consumidores o que há de mais novo com qualidade total.  “De nada adianta a empresa oferecer novidade se aquela novidade não atende, como um todo, a necessidade do consumidor. O que a Pioneer faz para enfrentar esse desafio é estar sempre à frente e antenada com novas tendências transportando-as para o ambiente do carro”, conta.

 

André comenta que o fato desse setor contar com lançamentos num ritmo muito acelerado não prejudicam as ações de fidelização. “Como não queremos oferecer apenas o mais novo, mas sim o que existe de mais moderno com toda a qualidade, realmente a vontade do consumidor em optar em experimentar outra marca não nos assusta”, afirma.

 

Com a preocupação de otimizar o relacionamento com o cliente, a Pioneer atualmente trabalha com canais de atendimento aos consumidores, tanto por telefone como pela web, onde é identificado a necessidade de cada cliente e trabalhado caso a caso em cima delas. E como a Internet é hoje um dos maiores canais de contato, Andrade diz que a empresa está pesquisando novas ações de relacionamento via web.

 

Uma das formas utilizadas para melhor atender os clientes é por meio de treinamentos internos de funcionários e colaboradores para cada produto novo a ser lançado. Além disso, a Pioneer oferece cursos para desenvolver os profissionais da empresa. “Isso tudo possibilita um grande aprimoramento para atendimento aos nossos clientes”, explica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima