O fim dos eletrodomésticos sem certificação

0
5



A partir de 1º de julho, próximo domingo, fabricantes e importadores não poderão mais entregar para o varejo produtos fora das determinações das Portarias Inmetro nº 371/2009 e nº 328/2011, que estabelecem requisitos de conformidade para aparelhos eletrodomésticos e similares. Já os lojistas só poderão comercializar produtos sem certificação até 31 de dezembro de 2012.

 

Conforme as Portarias, o objetivo da certificação é ampliar a segurança dos produtos, principalmente no que diz respeito à parte elétrica. Para o Inmetro, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, a certificação fortalecerá o mercado brasileiro e favorecerá a concorrência justa entre os produtos nacionais e importados, uma vez que todos serão obrigados a seguir as novas normas.

 

Com o objetivo de orientar sobre estes requisitos, técnicos do Inmetro e do Ipem-SP, Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo, acompanham, desde a segunda-feira (25/6), a 28ª Fispal Food Service, Feira Internacional de Produtos e Serviços para a Alimentação Fora do Lar. Até o momento, os fiscais estiveram em 31 estandes, dos quais 30 (96,97%) foram formalmente notificados pela exposição de aparelhos fora das novas normas. “É preocupante constatar que às vésperas do vencimento do prazo de adequação para fabricantes e importadores, a maioria ainda não se ajustou”, explica José Tadeu Rodrigues Penteado, superintendente do Ipem-SP.