O marketing do caos na empresa

0
3

Uma das características da globalização é a rapidez das mudanças verificadas no mundo. O grande desafio da empresa moderna é saber se está preparada para tais mudanças. Os impactos da economia continuam. Conseqüentemente, a grande constatação da gestão empresarial moderna reside na complexidade de adequá-la a esta realidade irreversível. Quais, então, os requisitos ou armas do gestor moderno, neste momento? Neste processo de mudanças são palavras-chaves ou estratégias essenciais: calma, cautela, competência, gestão participativa, encantamento do cliente, racionalizar desperdícios, implementar investimentos na marca e colaboradores, agregar à empresa novas vertentes de rendas, cumplicidade dos colaboradores para o sucesso da empresa, enfim, muito trabalho.

Toda a mídia, televisão, jornais, revistas e rádio, só fala em catástrofes, guerras, violência, crime organizado, narcotráfego e dificuldades futuras. Qual será o comportamento da empresa para superar, no dia a dia, este festival de negativismos?

Em recente entrevista a jornais de São Paulo, o Consultor de Marketing, formado nos EUA, Dr. Contrânio Ricciopo Jr. apontou algumas sugestões relevantes para se superar tais óbices. O grande alvo é não deixar que a síndrome do negativismo venha a dominar o comportamento emocional dos seus colaboradores. Portanto, reúna, discuta os acontecimentos nacionais, locais, internacionais, deixando-os sempre impulsionados pelo otimismo e conscientizando-os de que a empresa coesa será sempre maior do que qualquer crise que se possa abater sobre esta. Deixe que todos extravazem os seus pensamentos e identifique os mais pessimistas e faço-os mudar de sentimentos negativos. Afinal, somos o que pensamos. O impacto psicológico é suficientemente mais grave do que o econômico. O grande mal da empresa atual é este estado de síndrome do negativismo. Foque sempre a solução do problema e não o problema em si. Lembre-se de que negativismo atrai mais problemas. Crises sempre existiram, desde que o mundo é mundo. Não seria, agora, a ausência de crises e dificuldades. A grande premissa é que temos que sobreviver dentro desta realidade.

Uma outra verdade é aceitarmos que os nossos consumidores, mais informados e exigentes, estão chocados e até mesmo críticos com relação ao nosso país e agora com o futuro do mundo. Saibamos aceitá-lo, entender tais reações, sem contudo, estimular tal diálogo. Não permita o foco do pessimismo. Mostre o lado positivo das coisas e dos fatos. A empresa sobrevive do cliente. Daí, a importância do assunto. A empresa para superar tais desafios há de ter líderes positivos. É nestas horas que o líder pode mostrar o seu potencial, levando os seus colaboradores para – motivação, competência, esperanças, coragem para superação de dificuldades próprias de uma economia globalizada, treinamento, participação nas soluções, criatividade. O bom exemplo do líder é algo muito relevante. Os exemplos falam mais do que as palavras.

A empresa moderna vive do lance de novos desafios. É nos momentos de crises que se conhece a capacidade inovadora da empresa. O alvo são novas metas, estratégias de vendas, motivações para os seus colaboradores, contudo, sempre realistas e desafiadoras. Ouça os seus colaboradores, envolva-os neste processo de superação de crises. Temos que procurar o novo. Se em tempos normais precisamos inovar, imagine nos dias atuais. “Não podemos ter medo das experiências vivenciadas, visando-se a superação de dificuldades do mercado“, afirma o Dr. Contrânio Rissiopo Jr.

Como lição final, temos que acreditar em nossa capacidade de superação de dificuldades. Muitas empresas cresceram em momentos de crises. A ousadia é palavra chave neste processo. Não pode a empresa abater-se e nem assustar-se. Buscar a solução, novos caminhos e estratégias para vencer o insucesso é o grande desafio da gestão moderna. As empresas que assim agiram encontraram o caminho da superação da tão propalada crise. Jamais, enfraquecer-se ante à realidade da síndrome do negativismo.

João Gonçalves Filho (Bosco) – Administrador de Consórcio
[email protected]