O poder de transformação do marketing

0
1



“Marcas podem transformar a cultura”. É com essa premissa que o diretor executivo da Unidéias, José de Lourenzo Messina, iniciou a palestra sobre o marketing cultural como estratégia de valorização das marcas. Eventos culturais, na opinião do executivo, podem trazer um retorno significante para a empresa, se o investimento feito for certeiro. “Quais as forças e fraquezas da marca em relação à cultura? Há enormes oportunidades para a marca e o relacionamento com o cliente, através da cultura”, revela, indicando que grandes nomes são cada vez mais pressionados, seja pela concorrência, por consumidores céticos e exigentes, convergência de produtos ou congestionamento de mídia.

 

Um dos cases comentados pelo diretor é o do Banco Real, que apostou na restauração do Museu do Ipiranga, em São Paulo. “O patrocínio do restauro impregnou na marca do Banco Real o sentimento de sustentabilidade”, diz, argumentando que os investimentos em marketing cultural.  Vistas guiadas, convites VIP, ações que geram uma experiência única colaboram para que o cliente crie uma empatia com a marca e guarde as lembranças proporcionadas por ela. “Eventos culturais possuem unicidade e exclusividade”, defende Messina, em seu discurso durante a 9º Fórum As Grandes Sacadas de Marketing.