O que os publicitários podem esperar?

0
25
A Kantar Millward Brown divulgou as Previsões Digital & Mídia para 2018. O material fornece aos profissionais de marketing um guia sobre como enfrentar os desafios e oportunidades de mídia e marketing digital nos próximos 12 meses. Tudo indica que 2018 será um ano desafiador para quem trabalha com marketing e comunicação, com muitas transformações nas abordagens de dialogar com o consumidor, novas tecnologias e diferentes formas de segmentação do target e avaliação do ROI de marketing. “Neste ano, veremos mais transformações no cenário digital que contribuirão fortemente para todo o ecossistema de mídia, portanto os anunciantes devem buscar entender suas atividades de marketing holisticamente”, explica Maura Coracini, head de Mídia&Digital da Kantar Millward Brown.
Confira as oito previsões para 2018:
1. Os anunciantes começarão pela história. A produção de conteúdo deve ganhar força nas estratégias, e as marcas começarão a buscar formas novas e mais inspiradoras de contar histórias que irá muito além da veiculação de anúncios e campanhas publicitárias. A criação de conteúdo será o norte para tudo o que a marca faz, permitindo uma maior flexibilidade de personalização de formatos e mídias.
2. O brand entertainment rouba a cena. Território antes explorado somente por um grupo seleto de grandes diretores e celebridades, hoje se expande para também explorar conteúdo patrocinado por marcas, com filmes de curta e longa metragem, que permitem criar conexões e experiências mais profundas com os consumidores.
3. O marketing em um mundo controlado por voz. A chegada do controle por voz trará novas oportunidades para o mercado: As pessoas são relativamente favoráveis à ideia de receberem publicidade pelo seu assistente de voz, mas para evitar rejeição, as agências devem permitir que os usuários tenham o controle para decidir quando desejam interagir com as marcas em dispositivos inteligentes.
4. Maior investimento para as plataformas fechadas (walled gardens). Veremos um papel ainda mais forte dessas plataformas, principalmente por conseguirem cobrir targets específicos e por terem audiências validadas. No entanto, os anunciantes devem continuar influenciando a discussão para maior transparência da entrega nessas plataformas.
5. De algoritmos para Inteligência Artificial. Machine learning e outras formas de tecnologia de I.A. começarão a fazer cada vez mais parte do dia a dia de quem trabalha com marketing – permeando o planejamento até a execução de campanhas. Provavelmente dependeremos menos dos “gurus” do marketing para gerar resultados.
6. Plataformas de streaming over the top (OTT). O desafio será combinar a popularização dessas plataformas e o comportamento do consumidor para gerar eficiências nas estratégias de marca, criação de diferentes formatos de vídeo e elaboração de táticas diferenciadas para campanhas multi-telas.

7. CrossMedia para uma avaliação holística do ROI de marketing. Em 2018, após a retirada de investimento de grandes anunciantes de plataformas digitais, as marcas estarão focadas em avaliar a publicidade on e offline como um todo para então ter o entendimento de como o Digital está contribuindo para todo o ecossistema de mídia.
8. O ROI de mídia será sobre a jornada. Nesse ano, o ROI de Mídia será sobre comprovar o impacto de uma jornada interativa, rápida, que combinará a criação (conteúdo, e não apenas anúncios) com a mídia (parcerias, não apenas comprar espaço publicitário), com o objetivo de entender não só vendas, mas também o retorno sobre o impacto nos resultados de marca.