O relacionamento com o cliente é o foco

0
13



Como estratégia para atrair mais clientes e conquistar mais espaço no mercado de empreendimentos, muitas companhias startups estão focando totalmente no atendimento ao consumidor. Em contraste com as grandes empresas, as quais investem pesadamente em ações de marketing, as startups valorizam e, muito, o “boca a boca” entre clientes. “O bom relacionamento com o cliente nos permite economizar para focar investimentos em estrutura, logística e qualificação dos profissionais da equipe Pitzi que ajuda a empresa em criar um serviço ainda melhor”, explica Daniel Hatkoff, diretor e fundador do Clube Pitzi, startup que oferece serviços de proteção contra acidentes de celulares e smartphones pela internet.


O foco total do Clube Pitzi no consumidor segue modelo de companhias como a americana Zappos, a qual tem como meta principal estabelecer um vínculo mais sólido entre empresa e cliente. “Além de consertos rápidos, nosso foco é manter o cliente sempre informado, feliz e surpreso. Nós investimos bastante energia em criar uma experiência única para eles”, afirma Hatoff. Para o executivo, este investimento foi o responsável pela expansão da empresa, que hoje atua em dez Estados brasileiros.


“Recebemos muitos pedidos de clientes solicitando que o serviço chegue no Estado onde residem, pois souberam de amigos e familiares. O ´boca a boca´ é a melhor propaganda”, evidencia Daniel sobre como um consumidor satisfeito pode ser a melhor estratégia ao negócio.


O executivo ainda destaca que as startups possuem a grande vantagem de nutrir um vínculo mais próximo com o cliente, se comparadas as grandes companhias, estas já consolidadas no mercado. “Empresas grandes têm muitos processos e burocracia que acaba ficando mais difícil criar vinculo com o cliente, principalmente quando acontece um problema”, destaca. “Entendo que o mais importante seja o relacionamento direto, simples e sincero com o consumidor. Estratégias de marketing são positivas também, mas nós, do Pitzi, focamos em atender bem”, completa Hatoff.


Embora a startup possa estabelecer maior proximidade com o consumidor, os desafios para retê-lo pedem um trabalho de suor, “O maior desafio é sempre garantir a entrega e até superar o que prometemos, principalmente, por conta dos inúmeros imprevistos que acontecem”, aponta Daniel. “Temos investido bastante para replicar partes da nossa infraestrutura, manter estoque duplicado, e trabalhar com pessoas que encontre soluções adequadas sem onerar o cliente. Nosso lema é resolver o problema do cliente e não criar outro”, finaliza.