O segredo da Suvinil

0
4



Pautada pelo desafio de surpreender cada vez os consumidores, a Tintas Suvinil vem trabalhando fortemente com processos de inovação. “A preocupação em atender as demandas do mercado consumidor faz com que a marca conte com um processo apurado e uma área estritamente dedicada à gestão da inovação”, conta Camila Lourencini, gerente de inovação da divisão de tintas imobiliárias da Basf, em entrevista exclusiva ao portal ClienteSA.

 

Ela explica que essa filosofia permeia toda a organização, considerando não apenas produtos, mas processos e novas tecnologias. Camila cita que, em 2010, as despesas com pesquisa e desenvolvimento (P&D) na Basf atingiram um novo recorde, alcançando aproximadamente ?1,5 bilhão (no ano anterior, 2009 elas totalizaram ?1,40 bilhão). Mundialmente, a marca investe cerca de 3% da receita no mundo em pesquisa e desenvolvimento.

 

O diretor de vendas da divisão de tintas imobiliárias da Basf, Marco Carboni, acrescenta que o forte investimento nesta área é o principal ponto que permite à companhia manter a liderança do segmento no Brasil. “O nosso segredo está em sempre buscar e investir em inovações que agreguem valor e sejam relevantes do ponto de vista do consumidor”, explica o executivo, acrescentando que, hoje, 72% de todas as vendas correspondem a produtos lançados nos últimos cinco anos. “É um ciclo que se renova a cada sucesso”, completa.

 

O SEGREDO

A gerente de inovação da divisão de tintas imobiliárias da Basf, Camila Lourencini, revelou também que criatividade, liderança, cultura, colaboração, disciplina e persistência são algumas das características imprescindíveis para tornar uma empresa inovadora. Ela comenta que na Basf tudo começa com um trabalho de geração de ideias. Este processo, coordenado por uma área especificamente dedicada à gestão de inovação, envolve todos os níveis da empresa. A partir daí, as ideias são classificadas dentro de critérios como consonância estratégica, oportunidade de mercado, retorno financeiro e diferencial competitivo.

 

Após essa seleção, as melhores ideias são transformadas em projetos e passam por um funil de inovação. Nesse momento, o consumidor entra no processo e participa fase a fase, observado, opinando, criticando e construindo junto com a Basf os melhores produtos e serviços. “Além disso, as fontes de inspiração para novos produtos seguem os princípios da inovação aberta na forma de Innovation Days e traduzidos nas parcerias com universidades, fornecedores e até mesmo com empresas de outros setores”, completa Camila.