Operações complexas

0
5




 

Criada em 2001, A TGestiona evoluiu de centro de serviços compartilhados do Grupo Telefônica para também oferecer soluções para gestão de terceiros, outsourcing e logística ao mercado. Acostumada a administrar operações complexas, tem entre os clientes empresas como Vivo, Terra, CPFL, Petrobras e Dell. Para Clovis Azeredo Travassos Filho, diretor geral da TGestiona, a adoção de estratégia de BPO ainda sofre restrições. “O BPO de recursos humanos já é largamente utilizado há vários anos no país. Já no caso de serviços econômico-financeiros, no Brasil ainda existe certa resistência. É mais comum observarmos terceirizações de atividades específicas”, explica o executivo. Porém, ele acredita que a gestão de terceiros será um tema muito discutido no futuro breve, devido as preocupações com contingências trabalhistas e possíveis mudanças na legislação.

 

ClienteSA – Como surgiu a necessidade de incluir a estratégia no seu portfólio?

Clovis Azeredo Travassos Filho: A empresa foi criada em 2001 com o objetivo de gerar eficiência em serviços administrativos, econômico-financeiros, recursos humanos, imobiliário, tecnologia da informação e gestão logística do Grupo Telefônica. Após cinco anos, a TGestiona deu início à abertura de seus negócios ao mercado. Em 2006, ampliou o bloco de gestão logística e se tornou um operador logístico.

Para aproveitar o conhecimento adquirido em oito anos de serviços, a TGestiona, em 2008, contratou uma consultoria internacional, que entregou um material de planejamento estratégico. Como resultado, a empresa organizou seu portfólio de serviços em três departamentos. A TGestiona Outsourcing possui um portfólio de outsourcing de serviços econômico-financeiros e de administração de pessoal. A TGestiona Logística é uma operadora logística para produtos de alta tecnologia e valor agregado, telecomunicações e eletroeletrônicos. Já a TGestiona Gestão de Terceiros é serviço em parceria com a Saratt, que monitora empresas terceirizadas e acompanha a aplicação da legislação trabalhista, evitando perda de tempo e dinheiro na sua empresa.

 

ClienteSA – Como pode ser definido o conceito do BPO?

Travassos Filho: BPO é a terceirização de processos de negócios que usam intensamente a tecnologia da informação.

 

ClienteSA – Quais são os resultados obtidos nas empresas que apostam no BPO?

Travassos Filho: Os principais são a otimização de recursos, redução dos custos operacionais e melhoria do foco empresarial nos negócios.

 

ClienteSA – Ainda há restrições ou as empresas hoje já estão preparadas para adoção de uma estratégia de BPO?
Travassos Filho: O BPO de recursos humanos já é largamente utilizado há vários anos. Já no caso de serviços econômico-financeiros, no Brasil ainda existe certa resistência. É mais comum observarmos terceirizações de atividades específicas.

 

ClienteSA – Qual é a estratégia de adoção de BPO para as empresas obterem melhores resultados?
Travassos Filho: Em geral as empresas procuram parceiros especializados em BPO com o objetivo de concentrar esforços em temas estratégicos. Com isso, o objetivo é o de liberar o tempo anteriormente dedicado a atividades de processamento para o de planejamento e tomada de decisões.

 

ClienteSA – Quais serão as grandes tendências da estratégia do BPO?

Travassos Filho: No exterior, a indústria de BPO já adota o offshore há alguns anos (deslocamento de serviços em outros países que apresentam custos muito competitivos). Aqui no Brasil vem sendo cada vez mais discutido e, apesar das barreiras de idioma, fuso-horário e até mesmo de legislação, vem ganhando certa força.

 

ClienteSA -Quais são as novidades previstas para o mercado?
Travassos Filho:
A gestão de terceiros deverá ser um tema muito discutido no futuro breve, dadas as preocupações com contingências trabalhistas e com possíveis mudanças na legislação.