Os segredos do SEO

0
2



Autor: André Tanoue

 

O SEO, ou Search Engine Optimization, ainda é um mistério para muita gente. O termo, em inglês, pode assustar, mas a tradução até que não fica tão ruim assim: otimização para mecanismos de busca. Em linhas gerais, o termo designa um conjunto de práticas adotadas para que determinada marca e site ganhem mais visibilidade pelos mecanismos de busca, dos quais os mais conhecidos são Google, Yahoo e Bing.

 

Estes buscadores periodicamente utilizam robots para varrer a rede a procura de conteúdo novo, indexando tudo o que encontram para novas buscas. A lógica é simples: tudo aquilo que os robots conseguirem ler com mais facilidade tem maior probabilidade de aparecer em uma busca. Separei algumas dicas interessantes que podem ajudar a aumentar a “encontrabilidade” do seu site:

 

1. Otimize seu código: siga os padrões da W3C, que regulariza os padrões da Internet, para produzir seu código HTML. Com este padrão, você facilita muito a vida dos mecanismos de busca – e eles adoram isso.

 

2. Otimize seu conteúdo: sim, os buscadores também leem o que está dentro de seu site. Conteúdo mais relevante gera posições melhores nas buscas.

 

3. Utilize endereços amigáveis: tente não utilizar as URLs geradas automaticamente por linguagens de programação como PHP ou .net. Lembre-se também de criar endereços relevantes ao conteúdo. Por exemplo, se determinada página aborda o assunto “SEO”, então uma URL otimizada seria http://seudominio.com.br/search-engine-optimization.html.

 

4. Não se esqueça dos meta tags: estas “etiquetas virtuais” também ajudam os mecanismos de busca a diferenciar o trigo do joio. Para saber mais sobre o que são, como funcionam, quais tipos existem e como utilizar, acesse o site da Info Wester e veja o post “Meta Tags – O que são e como utilizá-las”, por Erika Sarti.

 

Com apenas algumas boas práticas, você consegue melhorar o posicionamento de seu site em buscas e, consequentemente, mais acessos. Além da otimização de conteúdo e de código, algumas outras providências podem ajudar:

 

– Utilize robots.txt: arquivos de texto utilizados para evitar que os mecanismos de busca indexem conteúdo de baixa relevância que poderia prejudicar sua posição em uma busca. Por exemplo, se você trabalha em uma produtora web, não precisa que um mecanismo de busca indexe seu ambiente de homologação.

 

– Utilize sitemaps.xml: neste arquivo, você delimita a URL de cada página indexada e sua frequencia de atualização. Uma atualização real muito inferior àquela determinada no sitemaps.xml pode afetar negativamente sua relevância.

 

Outra boa ferramenta para controle e gerenciamento da otimização de seu site é a ferramenta para webmasters do Google.

 

André Tanoue é web developer da Full Haus. ([email protected])