Outsourcing gera produtividade

0
24


Apesar da economia recessiva e, mais recentemente, do alto custo da matéria-prima, a Coim Brasil, indústria química especializada na fabricação de produtos à base de poliuretano, empregados como matéria-prima, na fabricação de solados, adesivos e resinas, registrou aumento no volume de vendas e pretende manter esse resultado. De acordo com a empresa, um dos motivos desse crescimento foi o outsourcing de serviços ligados à Tecnologia da Informação (TI), incluindo desenvolvimento de aplicativos.

O gerente geral, Carlos Francisco Rosa, considera que a tecnologia sozinha não é o bastante para promover o crescimento de uma empresa. Mas reconhece que no caso da Coim, o avanço teve o suporte da Aptus Tecnologia em Informação. “O outsourcing nos libera da execução de tarefas que nada têm a ver com a natureza da nossa atividade principal, o que significa dispor de mais tempo para cuidar do negócio e, ainda, identificar, prospectar e explorar novas oportunidades. Além disso, temos acesso garantido ao que existe de mais avançado em tecnologia, sem que sejamos obrigados a investir na criação e administração de uma área de suporte”, explica Carlos Francisco.

O executivo conta que, ao contrário do que acontecia 1998, quando o grupo italiano aqui se instalou, logo depois de comprar a Polimind, a Coim mantém sob controle todos os processos de negócios. “Na época, sem quaisquer recursos tecnológicos, nós começamos pela contabilidade. Mas, hoje, à exceção dos aplicativos de suporte às atividades ligadas a recursos humanos, criados pela Datasul, confiamos à Aptus o desenvolvimento e manutenção dos sistemas que dão suporte a todas às áreas: produção, logística, armazenamento compras, vendas e finanças”, conta Carlos Francisco, que ressalta a capacidade da empresa de outsourcing. “Em esquema de parceria total, a Aptus nos ajudou a mudar a cultura interna, de modo que as pessoas, familiarizadas com a tecnologia, pudessem tirar o maior proveito possível dela”.

O projeto – “Sem sombra de dúvida, a Coim é um exemplo de como o outsourcing de sistemas pode ser estratégico numa empresa que se dispõe a crescer de maneira sustentada”, comenta Eduardo Lima, sócio-diretor da Aptus Tecnologia em Informação. Segundo ele, com a experiência adquirida no dimensionamento e implantação de soluções de comunicação para redes de computadores e, ainda, no atendimento a empresas de médio porte, na Coim, a Aptus começou por preparar as pessoas para aceitar e absorver o processo de transformação. “Nessa fase do projeto, levamos em conta não apenas as necessidades naquele momento, mas, também, no futuro, desenvolvendo uma solução com enorme grau de escalabilidade”, explica Eduardo.

Em seguida, a empresa de outsourcing criou, sob medida para a Coim, o sistema de ERP (Enterprise Resource Planning), que permitiu organizar e controlar os processos, nos níveis operacional e gerencial. Após a implantação do sistema de ERP, a próxima etapa compreendeu a organização e controle dos fluxos de trabalho, mediante instalação de diversos sistemas de workflow. “Publicada na intranet, a informação tornou-se acessível a todos os setores que integram a cadeia de negócios, dentro da empresa”, explica o sócio-diretor da Aptus.

O projeto se completou com a implantação do Informining Toolbox, solução de BI (Business Intelligence) desenvolvida pela Aptus, e, finalmente, a adoção de um modelo de gestão que considera o perfil de negócios da indústria e, do ponto de vista operacional, se ajusta às várias gerências. “Hoje, na Coim, graças ao sistema desenvolvido, todos os centros de decisão têm acesso fácil a informações integradas, o que, com certeza, nos ajuda muito a traçar a estratégia e definir metas que nos têm permitido alcançar resultados tão acima da média do mercado”, avalia Carlos Francisco.