Playcorp quer levar à Europa modelo de aliança corporativa

0
0

Marcelo Flores, diretor do Grupo Playcorp, responsável por eventos como o Reveillon da Paulista e por grandes projetos de marketing estratégico (alianças corporativas) no segmento de entretenimento, turismo e lazer, acaba de retornar da Europa, onde esteve à frente de negociações importantes. A Playcorp está buscando montar sua operação no mercado europeu, e o país mais cotado é a Espanha. As negociações estão avançadas com um empreendimento de lazer de 200 milhões de euros. “O europeu não faz benchmarking. Nosso papel é romper paradigmas, levando a países como Espanha e França o modelo de alianças corporativas que criamos para Hopi Hari, Costa do Sauípe e Pousada do Rio Quente”, afirma o executivo.
Esta não é a primeira ação da Playcorp no mercado Europeu. A empresa já realizou algumas investidas em Portugal, em parceria com o grupo Sonae. Foram desenvolvidos projetos estratégicos para o Parque Funcenter, localizado em Lisboa, construindo alianças com Kodak, Citroen, Shell e Pepsi, além de projetos realizados na Itália.
Uma das áreas em que o Grupo Playcorp apresentou maior crescimento nos últimos três anos foi a de captação de recursos para os setores de entretenimento e turismo. Através de alianças corporativas, também denominadas de parcerias estratégicas, a empresa tem colocado marcas e/ou produtos dentro de grandes resorts, parques, eventos, etc, fazendo com que estes sejam vistos, desejados e consumidos diretamente pelo público. GM, Visa, Nestlé, Kodak, Estrela, Ambev, Telefonica, entre mais de 50 importantes marcas do mercado nacional e internacional, têm apostado no modelo desenvolvido pela empresa.
“Definitivamente estamos preparados para atender o mercado europeu com uma operação profissional que deverá ancorar e desenvolver o setor com programas eficientes e responsáveis em busca de incrementos superiores a 30 milhões de euros para cada empreendimento”, diz Marcelo Flores. Segundo o executivo, a moeda corrente do mercado comum europeu (o euro) é outra vantagem direta para a Playcorp, que é uma empresa brasileira.