Preços do e-commerce voltam a cair

0
13
Os preços do comércio eletrônico recuaram 5,55% em agosto, na comparação com o mesmo período de 2016. Essa é a maior queda desde março de 2013, de acordo com a medição do Índice FIPE Buscapé. Em relação a junho de 2017, os preços registraram queda de 0,21%.
Dos dez grupos monitorados pelo índice FIPE Buscapé, sete apresentaram redução em agosto. São elas: telefonia (-17,85%), fotografia (-6,05%), moda e acessórios, (-5,04%), eletrônicos (-3,63%), informática (-3,62%), casa e decoração (-1,40%), esporte e lazer (-0,89%). Na contramão, destaque para a expansão no preço de brinquedos e games (7,79%). Cosméticos e perfumaria (1,13%), e eletrodomésticos (0,67%) também registraram inflação.
“Esse reajuste reflete o ajuste na precificação realizado por grandes varejistas do setor nos últimos meses. Em julho, o Índice FIPE Buscapé já havia registrado alta de 5% nesta mesma categoria. A tendência, porém, é de uma desaceleração no índice nos próximos meses, por consequência do Dia das Crianças, a mais importante data para este segmento”, disse Sandoval Martins, CEO do Buscapé.
 
Por conta de sua composição e características, a cesta de produtos do e-commerce tende a ser deflacionária em condições ideais de mercado. A comparação é feita sempre dos mesmos produtos, que propendem à desvalorização com a disseminação da tecnologia, lançamento de um produto superior na mesma categoria ou troca de coleção e mostruário.
PREÇOS GERAIS
A inflação dos preços gerais, medida pelo IPCA, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi de 2,46% nos últimos 12 meses terminados em junho, a menor taxa desde fevereiro de 1999, o que mostra que os preços do comércio eletrônico tiveram variação de -7,8% em relação aos preços gerais da economia.