Preços no varejo fecham com alta em janeiro

0
3


Os preços praticados no varejo pelos comerciantes de São Paulo fecharam janeiro com alta de 0,44% no contraponto a dezembro, segundo dados do Índice de Preços no Varejo (IPV) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio). É o sétimo mês consecutivo com resultado positivo e a maior elevação desde outubro de 2005, quando este avançou 0,74%. Na comparação interanual de janeiro, a elevação é de 0,23%. No contraponto dezembro a novembro, a alta foi de 0,16%. Dos 21 grupos analisados pelo IPV, apenas seis registraram queda.

“A expectativa para os próximos meses é de que o IPV sofra uma leve pressão sobre o preços de combustíveis, em virtude da entressafra da cana-de-açúcar. Além disso, as chuvas constantes possivelmente continuarão a comprometer a oferta dos produtos alimentícios e, consequentemente, seus preços. Entretanto, todos estes efeitos poderão ser amenizados pela contínua desvalorização do dólar frente ao real, o que favorece a manutenção dos preços internos baixos”, afirma o presidente da Fecomercio, Abram Szajman.

No contraponto janeiro a dezembro, entre as altas os destaques ficaram com Feiras (8,49%) e Supermercados (0,37%) em virtude do peso dos dois grupos junto ao índice. Os resultados foram influenciados pelo excesso de chuvas na região Sudeste e conseqüente elevação dos preços agrícolas. Vale ressatar ainda que após cinco quedas consecutivas, o grupo de Combustíveis e Lubrificantes fechou com elevação de 1,20%, fruto da entressafra da cana-de-açúcar. Na mesma base de comparação, também apuraram alta: Móveis e Decorações (0,67%), Óticas (1,24%), Autopeças e Acessórios (0,62%), Jornais e Revistas (0,47%), Relojoarias (0,47%) e Livrarias (0,41%).

Ainda no comparativo janeiro a dezembro, apresentaram quedas apenas os grupos: Veículos (0,26%); Vestuário, Tecidos e Calçados (0,35%); Floriculturas (1,44%), Brinquedos (0,80%), CD´s (0,42%) e Açougues (0,39%).