Preços no varejo fecham setembro em alta

0
2


O Índice de Preços no Varejo (IPV) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio) encerrou setembro em alta mensal de 0,24% em relação a agosto. Essa foi a segunda maior elevação mensal do IPV em 2006, repetindo o desempenho positivo de janeiro, que até então era o mais expressivo do ano. Já no acumulado nos nove meses, o índice apresenta retração de 0,64% em relação ao registrado no período de janeiro a setembro de 2005.

“Esperamos a manutenção do quadro atual por algum tempo, porque os preços dos bens que interferem de maneira significativa nos índices de inflação, como o petróleo, estão sob controle, assim como o câmbio”, diz o presidente da Fecomercio, Abram Szajman.

Em setembro, as variações dos grupos de Açougues (4,93%) e Supermercados (0,64%) exerceram as maiores pressões sobre o resultado geral. Também acusaram aumentos: CDs (1,51%); Material de Escritório e outros (0,65%); Móveis e Decorações (0,50%); Vestuário, Tecidos e Calçados (0,28%); e Drogarias/Perfumarias (0,16%). Ainda em setembro, as quedas mais significativas para o IPV foram apuradas por: Eletroeletrônicos (1,49%); Veículos (0,14%); Combustíveis e Lubrificantes (0,72%). Também tiveram retração: Feiras (0,50%), Eletrodomésticos (0,49%), Autopeças e Acessórios (0,39%), Floriculturas (0,34%) e Óticas (0,25%).

A pesquisa da Fecomercio apurou altas na comparação entre as taxas acumuladas de janeiro a setembro de 2006 e igual período do ano passado em Floriculturas (10,91%), Óticas (3,91%), Drogarias/Perfumarias (3,53%), Móveis e Decorações (2,42%), Material de Escritório e outros (2,08%), Combustíveis e Lubrificantes (1,97%), Veículos (1,36%) e Eletrodomésticos (0,11%). Por sua vez, registraram quedas: Eletroeletrônicos (12,56%), Feiras (4,16%), Açougues (3,56%), Supermercados (2,80%), CDs (1,99%), Autopeças e Acessórios (0,81%) e Vestuário, Tecidos e Calçados (0,68%).