Preços no varejo voltam a registrar alta

0
2
Depois de ficarem estáveis em fevereiro (+0,01%), os preços praticados pelos varejistas na cidade de São Paulo voltam a registrar alta. Em março, ela foi de 0,24% em relação ao mês anterior, segundo dados do Índice de Preços no Varejo (IPV), da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio). No acumulado do primeiro trimestre, a elevação é de 0,69% e na comparação com o mesmo mês do ano passado, o avanço é de 0,63%.
“Este resultado foi influenciado pelas altas nos preços dos produtos alimentícios e in natura. É uma situação que deve persistir, especialmente em relação aos produtos derivados do trigo, como pães e massas, por causa da escassez do grão no mercado interno, resultado da suspensão da importações da Argentina e da quebra da safra nacional de trigo em 2006”, afirma o presidente da Fecomercio, Abram Szajman. Ele ressalta ainda outro fator de preocupação. “Os preços dos combustíveis, que até agora seguiam uma trajetória de queda, podem mudar de tendência e subir, diante dos baixos estoques do álcool anidro”, acrescenta.
Em março, dos 21 grupos analisados, 11 registraram alta. A mais significativa, de 1,60%, foi registrada pelas Feiras que, em fevereiro, apuraram avanço de 2,60%. No trimestre, a elevação acumulada é de 13,09%, a maior dentre todos os grupos pesquisados pelo IPV. Tal aquecimento reflete o excesso de chuvas na região Sudeste que surtiu efeito sobre a oferta de alguns produtos. As principais elevações foram: legumes (7,63%), ovos (4,96%), tubérculos (1,86%) e verduras (1,06%).
Já os Eletroeletrônicos apresentaram queda de 0,84% em março. No acumulado do trimestre, a atividade acusa retração de 1,01%. Esse comportamento resulta do fator cambial, que é extremamente relevante para as cotações visto que grande parte dos produtos é importada ou utiliza insumos cotados em dólar. No contraponto ao mesmo período do ano anterior, o setor registrou queda de 14,32%.