Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Prezar pela qualidade e não quantidade

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
A informação é e sempre foi essencial para o sucesso de uma empresa, ainda mais nos dias de hoje, em que elas possuem acesso a uma quantidade maior de ferramentas e informações por conta da internet. Já não há mais como tomar decisões táticas sem o apoio de painéis que sintetizem o status do negócio, tendências e comparativos com outros mercados, concorrentes e entre públicos. Mas, mais do que procurar ter o máximo de informações para si, as empresas precisam antes se preocupar com a necessidade que possuem com os dados que recebem. “Informação em grande volume já não basta: é necessário que ela tenha qualidade, ou seja, deve ser atual, confiável e precisa, entre outros fatores”, afirmam Eduardo Nicola Zagari, chief data scientist, e Marcia Asano, chief analytics officer , ambos da YouFind Solutions.
Junto com a qualidade, os executivos ainda ressaltam que para a informação ter algum valor na empresa, todos que fazem parte dela devem ter em mente sobre a sua importância para a instituição. “O poder da informação precisa fazer parte da cultura da empresa e cabe aos profissionais o papel de interpretar corretamente a infinidade de informações geradas. Caso contrário, as ferramentas e os dados não poderão trazer à tona o potencial das informações e nem serão motores transformadores dos negócios.” Entre as transformações que os dados podem trazer é a melhoria na gestão de clientes, já que é possível conhecê-los melhor, analisar seu perfil e comportamento, seja em grupo ou individualmente. “Essas diretrizes ditam estratégias de marketing visando up-selling, cross-selling e retenção de cliente.”
A possibilidade de entender o perfil do público com as informações adquiridas auxilia, inclusive, o negócio na redução de esforços marketing e aumento do RoMI, Return of Marketing Investiment. “É preciso, também, ampliar a gestão de clientes para os infinitos canais de contato com as marcas, tentando superar o desafio de compreender como eles se comportam no universo online e off-line”, completam. Além disso, tais técnicas são efetivas tanto na conquista de novos clientes, como na retenção deles, fator essencial para uma empresa, uma vez que é mais econômico para a empresa manter os clientes que já possui do que procurar por aqueles que ainda não tem. “Há estudos que apontam que adquirir um novo cliente pode custar até 10 vezes a retenção de um. O curioso é que para recuperar um antigo cliente, o custo pode aumentar para 100 vezes”. Ainda segundo a Harward Business Review, 5% de aumentos na retenção pode resultar em um aumento de quase 100% nas receitas. “Por isso, cuidar da qualidade da informação que se tem dos clientes é uma diretriz inquestionável entre as empresas”, explicam os executivos. 
Para ter esse sucesso com o público e na empresa, é preciso ter em mente de que a qualidade da informação é mais do que possuir acesso aos dados e tê-los de forma correta e válida. É preciso que a instituição procure pela agilidade que os dados chegam até ela, bem como a velocidade em que eles poderão estar disponibilizados par qualquer necessidade, compreensão, segurança e controle. “A falta de estratégias que garantem a qualidade da informação e análises por parte das empresas dificulta a escolha das ações a serem tomadas, reduzindo seus níveis de competitividade, e isso pode ser fatal nos tempos atuais.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima