Procwork automatiza processos com softwares especiais

0
3

O Grupo Procwork, provedores de serviços de tecnologia para o mercado corporativo, inicia atividades da nova empresa Procwork Software. Com investimento de R$ 7 milhões, a empresa atua no desenvolvimento e suporte de softwares especiais, que visam a melhoria na automação dos processos, principalmente nas áreas fiscal e comércio exterior.

Para automatizar e gerenciar a área fiscal das empresas, foi desenvolvido em Visual Basic / Oracle,o software Aspen Sati – Sistema de Apuração de Tributos Indiretos – que atende as legislações Estaduais (ICMS), Federais (IPI, IRRF, IRPJ, PIS, COFINS etc.), Municipais (ISS), elaborando as obrigações acessórias, como Arquivos Magnéticos, GIAs, Guias de Recolhimento, Livros, DIRF,DIPJ, LALUR, DCTF, Regimes Especiais etc. Já o software Aspence – Sistema de Comércio Exterior, desenvolvido em ABAP, foi criado para controlar todas as operações de Comércio Exterior da empresa, desde documentações necessárias para a exportação e importação até a área de câmbio, afim de facilitar o acompanhamento dos processos.

Quando a operação financeira envolve a empresa, o cliente e um banco, a Procwork oferece o Sistema Vendor (desenvolvido em ABAP), utilizado para facilitar a transação entre eles. Através desta operação, a empresa recebe à vista, o cliente paga a prazo – com um custo menor no financiamento -, e o banco financia o valor para o cliente, ganhando na diferença entre o valor pago para a empresa e o recebido pelo cliente.

Verificando a deficiência na área de comissões nas companhias, a Procwork desenvolveu também em ABAP, o SAPC – Sistema de Autorizações de Pagamento de Comissões. Este software tem a finalidade de controlar as comissões que serão pagas aos representantes de vendas. A Área de Software da Procwork está em busca de novas soluções para melhor implementar o sistema de gestão empresarial das companhias. “Estamos desenvolvendo inicialmente com o SAP R/3, mas também estaremos integrando o Baan, IFS, PeopleSoft, entre outros”, declara Carlos Henrique Testolini, diretor da Procwork.