Profissional competente

0
0

Ante a presença da competição global do mercado em que os produtos e serviços estão cada vez mais próximos uns dos outros, até mesmo nos preços, o grande diferencial da empresa passou a ser o atendimento ao cliente com a presença de colaboradores cada vez mais competentes, comprometidos, intrinsecamente, com o sucesso da empresa – lucratividade. Afinal, quais os reais ingredientes do profissional competente? Em recente palestra, em Fortaleza, proferida pelo renomado médico e palestrante – Roberto Shinyashiki, em evento patrocinado pela Ondec Brasil, este tema foi discutido.

“O passo inicial é o desejo de ser o melhor. O campeão sempre está à procura do melhor, de novas vitórias. A vitória do adversário deve incomodá-lo, motivando-o para encontrar as estratégias que o levarão a superá-lo”. O segredo para o Profº Roberto Shinyashiki é estar sempre insatisfeito e admitir, sempre, a premissa de que poderá sempre melhorar naquilo que faz. Cada colaborador e empresa haverão de definir, claramente, quais as metas a atingir. Nunca confundir persistência em atingir metas com síndrome de vitórias.

Ao lado desta nova cultura empresarial – ser o melhor – agregam-se a competência pessoal e profissional. O colaborador da empresa deve estar sempre de coração aberto para aprender mais e mais, procurando ser um craque naquilo que faz. A competência e o talento – afirma o Profº Luis Marins – aliam-se para levá-lo a resultados excelentes. O grande desafio da empresa, em mercados globalizados, é ter uma equipe de colaboradores 100%. O relevante e comprovatório é que somente através de pessoas competentes chegará a empresa a resultados finais positivos.

Um outro ingrediente da empresa vencedora é ter uma equipe que, coesa, saiba enfrentar as dificuldades e desafios próprios do mercado competitivo. Para Roberto Shinyashiki, “o caminho do sucesso há de ter muitas derrotas”. O importante é ver nas derrotas o deslumbramento de vitórias. Veja o exemplo do jogador Ronaldinho – mesmo doente, criticado pelo mídia do mundo inteiro, contundido, soube enfrentar os desafios – treinando, treinando, continuamente, até a justa escolha de ser o melhor jogador do mundo. A grande lição extraída do exemplo: cada empresa e colaborador haverão de somar forças e ter em mente suas fraquezas, pontos fortes e fracos, aprimorando os primeiros, no dia-a-dia, para se transformarem em “ronaldinhos”.

Segundo pesquisas realizadas em grandes empresas de sucesso, a grande constatação é que colaboradores e empresas haverão de cultivar os valores éticos, religiosos, familiares, saber respeitar a concorrência, ter a dimensão de sua responsabilidade social, procurando definir os pontos fortes, suas estratégias de vencedores. Quando errar, deve ter a suficiente grandeza de reconhecer os erros e traçar novas ações, com humildade, para não mais repeti-los.

Como reflexão final, para Roberto Shinyashiki, a exemplo do colaborador competente, talentoso, a empresa há de estar agregada a todos os valores ou referenciais discriminados, conscientizando-se de que a criatividade e inovação são as armas mais poderosas da modernidade da “empresa sensacional”, utilizando-se de toda a tecnologia disponível do conhecimento para gestioná-la. O software de gestão é algo indispensável neste processo, que nada mais é do que a informatização da empresa com os meios modernos dos controles da empresa. Sem a tecnologia da informática – afirma o Profº Roberto Shinyashiki – é pouco provável o sucesso. E conclui, “as empresas e pessoas desqualificadas levam, comprovadamente, a empresa para resultados insatisfatórios e até mesmo para a falência”.

João Gonçalves Filho (Bosco) Administrador de Consórcio ([email protected])