Programa Amigo Real apóia inclusão social

0
7


O projeto ´Serigrafia para Surdos: a imagem que fala´, da Apasma (Associação de Pais e Amigos dos Surdos de Mauá), aprovado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, certificará na próxima sexta-feira (15/12) 27 adolescentes que passaram pelo curso de serigrafia, que inclui noções de gestão financeira e capacitação para agentes multiplicadores. O projeto é apoiado pelo Banco Real desde 2005, por meio do Programa Amigo Real.

Na primeira turma, em 2005, foram certificados mais de 23 alunos. Em 2006, foi construída a sala de serigrafia e adquirido maquinário específico. Em 2007, o número de alunos será ampliado para 60. Os agentes multiplicadores que concluíram o curso em 2006 atuarão como monitores das novas turmas. Além disso, o projeto serigrafia contará com uma oficina própria para desenvolver produtos e comercializá-los.

Entre 2005 e 2006, o Projeto Serigrafia para Surdos recebeu investimentos de cerca de R$ 135 mil. A criação e o desenvolvimento da oficina foi possível com a iniciativa do Banco Real, que viabilizou os recursos contando com o apoio dos funcionários e clientes que deduziram parte do seu Imposto de Renda devido para investimento nos projetos contemplados pelo banco. A pessoa física pode direcionar até 6% do IR devido, e as empresas, até 1%, apurado no lucro real.