Quem saiu ganhando em 2016?

0
2
Quando se cria um forte vínculo com o cliente, no fim, todos saem ganhando. Do lado da empresa, o benefício está em fidelizar o público. Da parte do cliente, é a segurança em se sentir satisfeito, e a confiança de que com aquela companhia sua expectativa será atendida. Foi a construção desse cenário que permitiu a Melissa de ter um ano positivo, ao contrário do quadro nacional.
De acordo com o CEO, Paulo Pedo, a empresa apresentou crescimento em quase todos os indicadores e isso somente foi possível por três motivos: estratégia de percepção de valor adequada; sólida história da marca relevante no mercado; e uma equipe que não temeu a crise, buscando ir além do comum. Entretanto, foi o primeiro item que mais influenciou na capacidade de não fazer com que a situação financeira complicada prejudicasse o relacionamento com o consumidor. “Quando a proposta de valor se mostra vencedora na crise, o relacionamento tende a se estreitar e o resultado dessa relação é um verdadeiro ´ganha-ganha´”, explica ele.
Uma estratégia que a empresa, inclusive, pretende permanecer para os próximos anos. Até porque, apesar de haver uma melhora no otimismo do consumidor, o CEO acredita que vai demorar para haver grandes mudanças positivas no cenário econômico, ainda que ele se estabilize em 2017. Com isso, “só vencerão os que souberem inovar e se adequar a essa nova realidade”, acredita. No caso da Melissa, e em sua análise deste ano, Pedo conta que a empresa buscou alternativas de manutenção de negócio, tanto com o público intermediário – lojistas, distribuidores e representantes, quanto final, na qual foram reforçados as estratégias de amor à marca. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSempre a serviço
Próximo artigoA beleza da superação