Quem são os clientes de luxo?

0
2



A busca por requinte, inovação e exclusividade, entre outros quesitos, é universal no mercado de luxo. É a ordem de importância desses atributos que mudam de acordo com os clientes. “Depois de explorar muitos perfis, percebemos que não existe um padrão de clientes de luxo, alguns procuram status, enquanto que outros são mais sensoriais e não gostam de ostentar a marca, varia de acordo com a região, inclusive”, diz Karen Cavalcanti, diretora de conta da Ipsos Marketing, empresa responsável pela pesquisa “Perfil do cliente de luxo no Brasil”, realizada em parceria com a LMC – Luxury Marketing Council.

 

Karen explica que existem países que fazem parte do mercado de luxo há décadas e apresentam grandes investimentos publicitários, enquanto que alguns países emergentes estão começando a desfrutar o mercado agora. De acordo com a diretora da Ipsos, esse entre outros fatores contribui para que os consumidores comecem a agir por distinção. “A tendência é que esse cliente se interesse cada vez mais pelo bem estar, o que já acontece com o público brasileiro. Os países emergentes que estão mais vinculados ao status, por algum tempo ainda vão querer ostentar”, afirma.

 

A executiva comenta que todo cliente de luxo quer um produto que tenha qualidade superior e seja caracterizado, mas as empresas devem atentar quanto ao diferencial na hora de atrair esse cliente. “Às vezes a história que esse produto conta, cria um diferencial, desperta algum tipo de emoção no cliente, é isso que ele busca”, reforça.

 

A pesquisa Perfil do cliente de luxo no Brasil revela que no País a apreciação do luxo é similar entre homens e mulheres e não varia significativamente com a idade, embora os mais jovens sejam levemente mais interessados em produtos de luxo. O estudo também mostra que o boca a boca é fundamental em relação às fontes de informação sobre os produtos desse mercado. Em todas as categorias avaliadas, as dicas de pessoas próximas aparecem em primeiro lugar, à frente dos anúncios visuais.