Redes sociais influenciam gestão

0
1

Autor: José Luiz Fleury
Com a nova tendência, as redes sociais empurram as empresas e os fornecedores de softwares de gestão a reverem sua estratégia sobre como o sistema ERP, Enterprise Resource Planning, e os sites de redes sociais irão trabalhar em conjunto. De acordo com uma pesquisa recente da inSites Consulting, sobre as redes sociais no mundo, feita com mais de 30 países, 70% da população on-line, ou um bilhão de pessoas, usam redes sociais. Assim, sistemas como ERP, CRM, Customer Relationship Management, e de redes sociais deverão convergir para ajudar as empresas a maximizar o seu potencial.
Estamos acompanhando uma nova geração crescer, a que chamamos de geração web, em que jovens estão cada vez mais conectados em redes sociais, tanto para o uso pessoal, quando para grupos especializados de faculdade, dentro da companhia de trabalho, até para interagir com empresas do seu interesse. E é justamente para este público que as empresas precisam olhar e realinhar a forma de atendê-los.
Esta geração, que interage em tempo real, exige que as corporações tomem decisões mais rápidas, uma vez que se espera que estejam conectadas e atualizadas com as novas demandas do mercado. Alguns exemplos de fracasso de redes sociais corporativas podem ser explicados pela falta de integração com as ferramentas de gestão da empresa. Assim, os sistemas ERP e CRM devem ser simples, leves e integráveis, para que se crie um ambiente onde os funcionários possam trabalhar – utilizando sistemas antes vistos como complexos – com ferramentas familiares e intuitivas, semelhantes aquelas usadas para diversão e entretenimento nas mídias sociais. 
O potencial do uso de sites de redes sociais é enorme no que se diz respeito ao trabalho com o ERP, CRM (em especial), para ajudar o marketing, profissionais de vendas e atendimento ao cliente para construir relacionamentos críticos com clientes individuais, ou seja, para oferecer um atendimento mais personalizado. Já que as redes sociais põem as empresas, cada vez mais, nas mãos dos clientes, estes que usam destas ferramentas para expressarem suas opiniões (positivas ou negativas) com total liberdade. 
Percebemos que as organizações estão fazendo um inventário de seus principais processos de negócio e serviço ao cliente para descobrirem uma estratégia para combiná-los com as tecnologias de redes sociais disponíveis hoje no mercado. Mas, para usar redes sociais no intuito de construir um melhor relacionamento com os clientes, uma organização tem que desenvolver uma estratégia abrangente para medir os seus esforços de redes sociais, trabalhando com seu software ERP ou aplicações de CRM. Simplesmente fazer uso de mídias sociais sem uma estratégia clara ou porque é tendência não é o caminho para o sucesso na iniciativa. As empresas precisam saber que público se quer atingir, quais os processos para que isso seja feito e os resultados que se esperam obter, com monitoramento constante. 
Combinar sistemas empresariais com mídias sociais torna possível capturar a voz dos clientes, ideias e comentários e organizar as informações para auxiliar no desenvolvimento de produtos, serviços ao cliente e na tomada de decisão global de negócios. É a chave para capturar o potencial poderoso de redes sociais para retenção de clientes e sucesso a longo prazo. Com isso, a melhor maneira de iniciar o envolvimento das organizações com as redes sociais pode ser começado por criar um fórum aberto para permitir comentários e discussões. Um exemplo prático é o lançamento de um produto, que não precisará mais passar por pesquisas, uma vez que a empresa poderá ter uma resposta imediata do seu público-alvo.
O grande desafio deste novo modelo de gestão será tornar as soluções mais simples, intuitivas e flexíveis, ou seja, uma mesma solução usada para diversas funcionalidades. Além de garantir segurança, com aplicações estáveis e de qualidade. Mas, para que a empresa consiga êxito na nova tendência de mercado, uma das exigências é a evolução dos softwares de gestão, em que a intervenção humana será muito maior, na interação de dados do sistema com as redes sociais, tais como a interpretação da opinião de clientes e público-alvo sobre a companhia, produtos, marcas, relatados nas diversas redes sociais que já existem e em outras que certamente serão criadas. 
*José Luiz Fleury é CEO da New Age Software