Remy Brasil consolida processos

0
10


A Remy Automotive Brasil, subsidiária da fabricante americana de motores de partida e alternadores para veículos automotores, está comemorando os resultados obtidos com a consolidação dos processo de planejamento e logística. Após a implementação da solução IFS Applications na unidade brasileira localizada em Brusque, Santa Catarina, a companhia ganhou maior agilidade e qualidade na produção.

A empresa, que suporta a operação da América Sul, contratou a IFS do Brasil, desenvolvedora de software para gestão empresarial, para automatizar o processo produtivo por meio dos componentes de Manufatura, Planejamento, Distribuição e Financeiro. Com um investimento da ordem de R$ 250 mil, o objetivo era otimizar o atendimento de seus clientes, que reúne as principais montadoras, entre elas Ford, GM, Volkswagen, Fiat, Daimler Chrysler, International, Pegeout/Citroën e o mercado de Aftermaket.

Depois de substituir todo o processo manual, realizado por meio de planilhas Excel, pelo ERP da IFS, a Remy hoje conta com um sistema completo de execução e acompanhamento da produção. Na prática, a entrada da programação dos pedidos dos clientes são recebidas via EDI (Electronic Data Interchange) e a tecnologia IFS Applications processa todas as etapas da produção, envolvendo até mesmo a programação dos fornecedores locais e multinacionais para o atendimento da demanda da Remy.

A partir daí a empresa consegue acompanhar o andamento da situação de cada pedido dentro da fábrica de forma detalhada e obter informações mais apuradas e consistentes, uma exigência dos padrões mundiais adotados pela Remy. Outro ganho apurado pela empresa foi a redução quantitativa do inventário, gerando economia de estoque e do fluxo de caixa.

Segundo Rafael Nührich, responsável pela área de TI da Remy, o mercado automotivo é muito dinâmico e requer margens de lucro enxutas. Por isso, manter uma operação com o maior nível de detalhes para tomadas rápidas de decisão são diferenciais que elevam a participação da companhia no setor. Nührich também comenta que próximo passo da empresa é implantar as soluções de Balanced Scorecard e de Manutenção. “Com o BSC poderemos ter uma visão mais macro dos nossos processos a partir da definição de alguns parâmetros. Já em relação ao módulo de Manutenção, nosso foco é maximizar a produção por meio de um acompanhamento preventivo e corretivo das nossas máquinas, melhorando ainda mais o atendimento ao cliente”, Manoel Gonçalves, responsável pelo ERP na Remy.

Outros passos da empresa que o executivo ainda comenta diz respeito à reestruturação do parque tecnológico da fábrica, que receberá investimentos de cerca de R$ 300 mil para a substituição dos servidores, storage etc. “Todas essas ações que estamos promovendo vem ao encontro de nossa estratégia de crescimento, que é comprovada por meio do faturamento que vem dobrando a cada ano”, finaliza Nührich. A Remy em 2004 registrou uma receita de US$ 11 milhões e em 2005 o objetivo é ultrapassar a casa dos US$ 20 milhões.